IQ-USP abre concurso para contratação de Professor Doutor

08 de junho de 2017

Agência FAPESP – O Instituto de Química da Universidade de São Paulo (IQ-USP) abriu inscrições para o concurso para o provimento de um cargo de Professor Doutor (MS-3) na área de Química, com ênfase em Química Analítica, no Departamento de Química Fundamental. O prazo de inscrição encerra em 30 de agosto.

A contratação será em Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa (RDIDP), com salário de R$ 10.670,76 mensais. As inscrições devem ser feitas on-line, no endereço https://uspdigital.usp.br/gr/admissao. O edital do concurso está acessível no mesmo endereço eletrônico.

Informações adicionais podem ser obtidas com o Chefe do Departamento de Química Fundamental do IQ-USP no e-mail mbertott@iq.usp.br.

FEA da USP abre concurso para professor Doutor

06 de junho de 2017

Agência FAPESP – A Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da Universidade de São Paulo abriu inscrições para concurso público de títulos e provas para provimento de um cargo de professor Doutor (MS-3) do Departamento de Economia, na área de conhecimento “Introdução à Economia”.

A contratação será em Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa (RDIDP), com salário de R$ 10.670,76 mensais.

Os pedidos de inscrição devem ser feitos exclusivamente pelo link https://uspdigital.usp.br/gr/admissao até as 17 horas do dia 28 de julho. Os candidatos devem apresentar requerimento ao Diretor da FEA, contendo dados pessoais e área de conhecimento do Departamento a que concorre, anexando a documentação solicitada no edital.

Pós-Doutorado em Imunofarmacologia com Bolsa da FAPESP

02 de junho de 2017

Agência FAPESP – O Laboratório de Imunofarmacologia do Departamento de Ciências Básicas da Faculdade de Odontologia da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Araçatuba oferece uma oportunidade de Pós-Doutorado em Imunofarmacologia com bolsa da FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 5 de junho.

O bolsista desenvolverá pesquisa vinculada ao Projeto Temático “Papel do Sistema Renina-angiotensina em diferentes modelos inflamatórios orais“.

O projeto visa estudar o papel dos mastócitos e do sistema renina-angiotensina no metabolismo ósseo e o processo inflamatório induzido por doença periodontal experimental em ratos espontaneamente hipertensos (SHR) e em camundongos diabéticos.

Os candidatos devem possuir titulação de doutorado, com experiência em imunologia, biologia óssea, biologia celular e molecular, inflamação e imuno-histoquímica, confirmada por publicações e pela tese de doutorado.

O bolsista deverá ter experiência prévia em modelos experimentais de periodontite e ensaios relacionados a esta função. Além disso, é essencial que tenha experiência em ensaios de imuno-histoquímica, western blot, RT-PCR em tempo real, citometria de fluxo, expressão e silenciamento de genes, assim como em outras técnicas de biologia molecular.

Os interessados deverão enviar documentos comprobatórios dos pré-requisitos, curriculum vitae atualizado, carta de intenções para a vaga e duas cartas de recomendação para a pesquisadora principal do Projeto Temático, Sandra Helena Penha de Oliveira, no endereço shpoliv@foa.unesp.br.

A oportunidade está publicada em http://www.fapesp.br/oportunidades/1554/.

O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica de Bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista de PD resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação. Mais informações sobre a Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades, em fapesp.br/oportunidades.

 

Pós-doutorado em pesquisa com células a combustível com Bolsa da FAPESP

02 de junho de 2017

Agência FAPESP – O Research Centre for Gas Innovation (RCGI) dispõe de uma vaga para pós-doutorado com Bolsa da FAPESP. O RCGI é financiado por FAPESP e BG/Shell.

O selecionado participará do projeto de pesquisa “Desenvolvimento de Células a Combustível para Operação a Gás Natural”, que pretende abordar questões críticas para alguns dos principais desafios científicos e tecnológicos para o avanço da utilização do gás natural em células a combustível.

O projeto tem foco em duas tecnologias: células a combustível de membrana trocadora de prótons (PEMFC) e células a combustível de óxido sólido (SOFC). Neste cenário, o projeto visa ao estudo de: 1) anodos mais eficientes para a eletro-oxidação do metano e/ou mais tolerantes a misturas H2/CO de combustível; 2) membranas para PEMFC de alta temperatura de operação; e 3) materiais de anodo e camadas catalíticas resistentes a depósitos de carbono para a utilização direta do gás natural em SOFCs.

O pós-doutorando participará na pesquisa de células a combustível de óxido sólido de metano direto.

Procura-se um candidato com experiência laboratorial na preparação, processamento e caracterização de materiais cerâmicos para células a combustível. Especialização na fabricação de células individuais e na caracterização eletroquímica é essencial.

Espera-se que o candidato tenha experiência em diferentes técnicas, como serigrafia, difração de raios X, microscopia eletrônica e espectroscopia de impedância. As atividades anteriores com ambas as técnicas avançadas de deposição, tais como deposição por laser pulsado e análise de gás (catálise) no teste SOFC, são altamente desejáveis.

Candidaturas serão recebidas até 30 de junho de 2017. A oportunidade está publicada em: fapesp.br/oportunidades/1523.

Mais informações sobre a posição e acesso à inscrição no site do RCGI, em rcgi.poli.usp.br/opportunities ou goo.gl/O6zvKB, referência da posição: 17PDR003.

A vaga está abertas a brasileiros e estrangeiros. Os selecionados receberão Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica de Bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista de PD resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação. Mais informações sobre a Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades, em fapesp.br/oportunidades.

Em São José do Rio Preto, bebês expostos ao Zika não tiveram microcefalia

02 de junho de 2017

Karina Toledo, de São José do Rio Preto | Agência FAPESP – Pesquisadores da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp) têm acompanhado há cerca de um ano um grupo de 55 mulheres que tiveram diagnóstico confirmado de Zika durante a gestação.

Todas levaram a gravidez até o final. Os bebês nasceram vivos e nenhum caso de microcefalia ou de qualquer alteração neurológica grave foi identificado.

Os dados foram apresentados pelo professor da Famerp Maurício Lacerda Nogueira, em 31 de maio, durante o evento São Paulo School of Advanced Science in Arbovirology, que está sendo realizado com apoio da FAPESP entre os dias 29 de maio e 9 de junho.

“Cerca de 28% dos bebês apresentaram alguma alteração no nascimento, como pequenas calcificações no cérebro, pequenas lesões em vasos cerebrais, surdez unilateral ou danos à retina. Alguns deles apenas tinham o vírus no organismo, mas não apresentavam sintomas. E nenhuma alteração neurológica mais grave foi observada”, disse Nogueira em entrevista à Agência FAPESP.

Como pontuou o pesquisador, todas a crianças incluídas no estudo teriam sido consideradas normais pelos serviços de saúde e não teriam os sintomas identificados se não estivessem participando de um protocolo de pesquisa. O padrão observado em São José do Rio Preto, segundo Nogueira, é muito diferente do que tem sido verificado em estados da região Nordeste ou mesmo no Rio de Janeiro.

Um estudo publicado em 2016 no New England Journal of Medicine por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) constatou que 39,2% das grávidas infectadas com o vírus no Rio de Janeiro tiveram bebês com alterações neurológicas importantes e 7,2% das gestações não chegaram ao fim – totalizando 46,4% de desfechos adversos. Foram incluídas nesse estudo 125 gestantes com diagnóstico confirmado de Zika. Quatro bebês nasceram com microcefalia, pouco mais de 3% da amostra estudada.

“O estudo feito no Rio foi a primeira descrição de Zika em gestantes. Agora, estamos adicionando uma nova população, em um novo ambiente, e os resultados são muito diferentes. Estamos mostrando um novo quadro da infecção por Zika na gravidez”, comentou Nogueira.

Dados da cidade de Salvador (BA) foram apresentados também durante a São Paulo School of Advanced Science in Arbovirology por Albert Icksang Ko, pesquisador da Universidade Yale (Estados Unidos) que tem trabalhado em parceria com um grupo da Fiocruz na Bahia.

O pesquisador e seus colaboradores acompanharam todos os nascimentos ocorridos em um hospital público da capital baiana durante o pico da epidemia de Zika no estado – nos meses de novembro e dezembro de 2015. Nesse estudo, portanto, foram incluídas também mulheres sem diagnóstico confirmado da doença.

“Encontramos um quadro completamente diferente do observado em São José do Rio Preto. Cerca de 10% dos bebês nasceram com alterações congênitas graves, entra elas microcefalia”, disse Ko.

Em busca de respostas

De acordo com Nogueira, a primeira hipótese aventada para explicar desfechos gestacionais tão discrepantes foi a existência de populações do vírus geneticamente diferentes no Brasil.

“Essa hipótese já foi afastada, pois trabalhos recentes mostraram que a diversidade do Zika ainda é pequena nas América. Basicamente, o vírus que circula aqui em Rio Preto é o mesmo encontrado na Bahia ou no Rio de Janeiro. Portanto, se a diferença não está no vírus, deve estar no hospedeiro humano. Algum fator genético pode estar conferindo proteção a certas pessoas ou, talvez, a exposição prévia a outros vírus”, disse o professor da Famerp.

Dados do trabalho feito por Ko na Bahia sugerem que a presença de anticorpos contra o vírus da dengue nas gestantes avaliadas foi associada a um menor risco de microcefalia nos filhos. Novos estudos precisam ser feitos para confirmar esse achado preliminar.

Para Paolo Zanotto, pesquisador do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), uma das possibilidades a ser investigada é a ocorrência de coinfecção materna como fator de risco para microcefalia e outras alterações congênitas graves.

“Patógenos como o da sífilis, da rubéola e da toxoplasmose, entre outros, são conhecidos agentes causadores de malformação congênita. É possível que, caso a gestante seja infectada com um deles e com o Zika ao mesmo tempo, isso favoreça o dano ao feto”, disse Zanotto.

Na avaliação do pesquisador da USP, que também coordena a Rede de Pesquisa sobre Zika Vírus em São Paulo (Rede Zika), para se chegar a alguma conclusão será preciso antes determinar o real número de pessoas infectadas nos diferentes locais.

“Para sabermos se houve, proporcionalmente, mais microcefalia no Nordeste do Brasil do que na Colômbia, na América Central ou em São José do Rio Preto é preciso determinar esses denominadores e, para isso, precisamos de testes sorológicos [capazes de detectar anticorpos contra o vírus no sangue mesmo após o término da infecção] extremamente confiáveis”, afirmou.

Para Nogueira, também será necessário, em algum momento, unificar os dados obtidos em São Paulo, no Rio de Janeiro e nos estados do Nordeste para compará-los em conjunto. “Tudo isso ainda precisa ser avaliado com cuidado e em um número grande de pacientes para obtermos respostas mais precisas”, disse Nogueira.

O trabalho realizado na Famerp contou com apoio da FAPESP por meio de um Projeto Temático coordenado por Nogueira.

Agora, em outro projeto, desenvolvido no âmbito do programa Políticas Públicas para o SUS (PPSUS) , o grupo pretende continuar acompanhando os bebês para monitorar o surgimento de eventuais alterações tardias no desenvolvimento.

Unesp de Araraquara abre inscrições para pós-graduação

22 de maio de 2017

Agência FAPESP – O Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Araraquara, abriu inscrições para os programas de Pós-Graduação em Biotecnologia e de Pós-Graduação em Química. As inscrições para os dois programas vão até 2 de junho de 2017.

Na Biotecnologia, são 14 vagas para mestrado e 14 para doutorado, para ingresso no segundo semestre de 2017. Podem se inscrever portadores de diploma nas áreas de Ciências Exatas ou Biológicas em cursos recomendados pelo Ministério da Educação.

O exame de seleção, que será realizado de 4 a 6 de julho, será aplicado nas cidades de Araraquara (SP), Pereira (Colômbia) e Lima (Peru). Os candidatos de fora do Brasil podem escolher ter as questões da prova escritas em português ou inglês. As respostas poderão ser dadas em português, inglês ou espanhol.

Para o curso de mestrado haverá prova escrita abrangendo conhecimentos básicos de Bioquímica e Microbiologia.

Para o curso de doutorado ou doutorado direto haverá análise do curriculum vitae documentado e análise, apresentação e arguição do pré-projeto.

O edital está disponível em: www.iq.unesp.br/#!/pos-graduacao/biotecnologia/processo-seletivo.

Em Química, são 12 vagas para o mestrado e 15 para o doutorado, com ingresso no segundo semestre de 2017. Podem se inscrever portadores de diploma de curso superior em Química ou área correlata.

O exame de seleção, de 27 a 29 de junho de 2017, será aplicado em Araraquara; Dourados, em Mato Grosso do Sul; Juiz de Fora, em Minas Gerais; Manaus, no Amazonas; Belém, no Pará; Rio Grande, no Rio Grande do Sul; São Cristóvão, em Sergipe; Teresina, no Piauí; Ilhéus, na Bahia; Gurupi, no Tocantins; Viçosa, em Minas Gerais; Rio Paranaíba, em Minas Gerais; Areia, na Paraíba; Volta Redonda, no Rio de Janeiro; Hermosillo, no México; Lima, no Peru; Pereira, na Colômbia; Peshawar, no Paquistão, e Quebec, no Canadá.

O candidato poderá optar por realizar a prova em português ou em inglês e dar as respostas em português, inglês ou espanhol.

O exame de seleção para o curso de mestrado constará de prova escrita sobre aspectos fundamentais da Química e Engenharia Química e para o curso de doutorado haverá prova escrita sobre aspectos fundamentais da Química e Engenharia Química e análise do curriculum vitae, histórico escolar e pré-projeto. A prova escrita terá 12 questões, sendo oito de Química e quatro de Engenharia Química. O aluno deverá escolher apenas oito questões para responder.

O edital está disponível em: www.iq.unesp.br/#!/pos-graduacao/quimica-2/processo-seletivo.

Doutorado ou Pós-Doutorado em Portugal

O Prof. Alexander Kirillov, da Universidade de Lisboa, está selecionando um candidato com título de mestre (para um doutorado) ou um recém-doutor para começar em Junho/Julho.

Caso alguém se interesse, por favor entrar em contato com ele:

kirillov@tecnico.ulisboa.pt

 

 

Mini-currículo:O Prof. Kirillov é um jovem cientista renomado, possuindo cerca de 140 artigos em revistas especializadas que resultaram em aproximadamente 2.400 citações e um fator h = 30. Suas principais áreas de investigação são em Química de Coordenação, Engenharia de Cristais e Oxidação Catalítica com ênfase nos seguintes temas: (i) Planejamento e síntese de MOFs, polímeros de coordenação, complexos multinuclearese materiais; (ii) Sistemas catalíticos biomiméticos para oxidação dealcanos e outros substratos com importância industrial (ativação C-H, oxidação biomimética, carboxilação, protocolos verdes); (iii) Síntese e processos sintéticos em meio aquoso.

PhD scholarship

Atendendo a solicitação, estamos divulgando a oferta de uma bolsa para Doutorado no Laboratório de Catálise e Química dos Sólidos da Universidade de Lille, França.

Os interessados devem fazer contato diretamente com os e-mails suscat2017@univ-lille1.fr e vitaly.ordomsky-ext@solvay.com

 

From: Dr Andrei Khodakov, CNRS

Sent: Thursday, 27 April, 2017 12:37

 

 

Dear colleague,

Please find below information about a vacant PhD scholarship in our laboratories.

Please feel free to share this information

Do not hesitate to contact us with any questions.

Best regards,

Andrei Khodakov, CNRS Research Director, PhD, Dr Sc (Hab.)

Unité de catalyse et chimie du solide (UMR 8181 CNRS)

Ecole Centrale de Lille

Université Lille 1, Sciences & Technologies

Cité scientifique

59655 Villeneuve d’Ascq, France

Tel. + 33 3 20 33 54 39

Fax. +33 3 20 43 65 61

 

PhD scholarship in heterogeneous catalysis

 Job description

One of the most important challenges of modern heterogeneous catalysis is design of catalysts which simultaneously offer high activity and high selectivity under mild conditions. In this thesis, we plan to develop a novel strategy which will enable to greatly improve the selectivity of several industrially relevant reactions such as hydrogenation, oxidation and amination over metal and acid catalysts. The work will involve intelligent catalyst synthesis and activation, extensive characterization and catalytic tests. The PhD research will be conducted in Catalysis and Solid State Chemistry Laboratory (UCCS, http://uccs.univ-lille1.fr) in Lille (France) and International Joint Research Lab for Ecoefficient Products and Processes Solvay (E2P2L) (http://www.e2p2l.com)  in Shanghai (China).

Desired skills and experience

Highly motivated and excellent candidates holding an MSc degree in catalysis, chemical engineering, organic and inorganic chemistry or related subjects are strongly encouraged to apply. Creativity with catalyst synthesis, experience with catalyst characterization, catalytic reactors and GC analysis are highly appreciated. Communication skills (oral, written, presentation).  Proficiency in English (speaking and writing publications).

Interested applicants should mail their detailed curriculum vitae, a short statement explaining their interest for this PhD project and names and contact details of three references to vitaly.ordomsky-ext@solvay.com and andrei.khodakov@univ-lille1.fr

About the employer

International Joint Research Lab for Eco-efficient Products and Processes (E2P2L) is joint research center between Solvay and French National Center for Scientific Research (CNRS) in Shanghai (http://www.e2p2l.com). Laboratory is specialized on chemistry related to sustainable development. The projects aim to develop new methods for the environmentally friendly transformation of biomass and/or CO2 with applications in the field of surfactants or biopolymers. This laboratory is based on fundamental research and modeling approaches while retaining the industrial application at the end of the research.

Catalysis and Solid State Chemistry Laboratory (UCCS – UMR 8181) Is an internationally renowned team of academic and CNRS researchers. The UCCS is involved in both fundamental and applied research in the fields of heterogeneous and homogeneous catalysis and solid state chemistry. For several years, the UCCS has been involved in the design of catalysts and catalytic reactors for the production of platform molecules, chemicals and fuels from fossil and renewable resources.

 

Mestrado/Doutorado Unesp – Araraquara

O Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Araraquara, abriu inscrições para o programa de Pós-Graduação em Química até o dia 02 de junho de 2017.

O exame de seleção, que será realizado de 4 a 6 de julho, terá uma prova escrita sobre aspectos fundamentais da Química e da Engenharia Química. A prova terá 12 questões, sendo 8 de Química e 4 de Engenharia Química. O aluno deverá escolher apenas 8 questões para responder.

O edital de seleção está disponível na página:

http://www.iq.unesp.br/#!/pos-graduacao/quimica-2/processo-seletivo/

 

Processo seletivos para Mestrado e Doutorado em Química na PUC-RIO

Processo seletivos para Mestrado e Doutorado em Química na PUC-RIO – Entre 24 de abril e 18 de junho de 2017

 

Entre 24 de abril a 18 de junho de 2017, estão abertas as inscrições para a seleção de alunos de Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Química da PUC-Rio.

http://www.qui.puc-rio.br/noticiaprocessoseletivo/

 Responsável Prof. Omar Pandoli

Departamento de Química, PUC_RIO, sala 279

http://lattes.cnpq.br/8388181041362942

omarpandoli@puc-rio.br

Laboratório de Química em dispositivos microfluidicos (MicroFlowChemLab)

O MicroFlowChemLab desenvolve métodos de microfabricação de dispositivo microfluidicos “Lab-on-Chip” aplicados na química orgânica (fotocatálise e organocatálise em fluxo continuo). Sintetiza e caracteriza materiais nanoestruturados metálicos: nanopartículas de prata (Ag-NPs), ouro (Au-NPs), titânio e quantum dots luminescentes (QDs).

Laboratório de caracterização de nanomateriais e compósitos (NanoChemLab)

 O NanoChemLab atua na micro- e nanoescala pela caracterização da morfologia, potencial de superfície, das propriedades magnéticas e Quanto-NanoMecânicas (QNM do modulo de elasticidade, adesão e deformação) de materiais nanoestruturados e biocompósitos mediante microscopia de força atômica (AFM) em modalidade Tapping Mode (TM),  Kelvin Probe Force Microscopy (KPFM), Magnetic Force Microscopy (MFM) e Peak Force QNM. Desenvolve e caracteriza nanocompositos híbridos orgânicos-inorgânicos com ênfase no tratamento do bambu com Ag-NPs e Cu-NPs contra ataques de fungos e insetos, melhorando sua durabilidade e características mecânicas.

Tese de mestrado e doutorado

disponíveis pelos seguintes projetos

1) Micro- e mesorreatores fotocatalíticos heterogêneos de semicondutores de TiO2 associados ao efeito plasmônico de metais Al, Ag e Au  para fotodegradação de compostos orgânicos.

 2) Microfluídica para Síntese de Nanopartículas Janus Anfifílicas e Fotocatalíticas.

 3) Nanocompósito de bamboo: nanopartículas metálicas na matriz polimérica natural para implementar propriedades catalíticas e antifungicas.

Projeto 1.

Micro- e mesorreatores fotocatalíticos heterogêneos de semicondutores de TiO2 associados ao efeito plasmônico de metais Al, Ag e Au  para fotodegradação de compostos orgânicos.

Projeto “Jovem Cientista do Nosso Estado-JCNE” aprovado e financiado pela FAPER

Descrição: O uso de sistemas meso- e microfluídicos tem se expandido nos últimos anos, fato este que está intrinsicamente ligado à sustentabilidade ambiental, alto rendimento e economia de produção. A combinação de sistemas microfluídicos com a fotocatálise heterogênea através da imobilização do TiO2 em PDMS, oferece uma nova e ampla possibilidade de reações químicas fotocatalisadas mostrando maior eficiência em dispositivos em fluxo continuo respeito aos sistemas em batelada. Por esta razão, a investigação nas áreas de microfluídica e fotocatálise heterogênea com imobilização do TiO2 em PDMS, torna-se uma excelente alternativa para o desenvolvimento de dispositivos microfluídicos fotocatalíticos com alto poder de oxidação de compostos orgânicos. O uso de semicondutores, tais como TiO2, dopados com metais (Al, Ag e Au), tem sido relatado pela literatura como incremento da eficiência fotocatalítica devido ao efeito de Ressonância Plasmônica de Superfície (SPR), que garante maior aproveitamento energético e impede o fenômeno de recombinação do elétron fotoexcitado do semicondutor. O projeto visa o aprimoramento da prototipagem de micro- e mesorreatores fotocatalíticos pela deposição de material nanoestruturado de metais (Al, Ag, Au) sobre uma camada de TiO2 impregnado em PDMS. A geração de compósito Metal/Semicondutor/PDMS (compósito fotocalitico plasmônico) incorporado em micro- e mesorreatores serão objetos de estudo pela fotodegradação de moléculas orgânicas em fluxo contínuo. As etapas que constituem a base deste projeto são: a) Otimização de dopagem do compósito PDMS-TiO2 com metais Al, Ag e Au mediante deposição em alto vacuo por feixes de elétrons; b) prototipagem de dispositivos micro e mesofluídicos fotocatalíticos plasmônico com duas técnicas de microfabricação, impressão a Laser de CO2 e fotolitografia macia c) testes de fotodegradação de moléculas orgânicas e comparação da eficiência fotocatalítica plasmônica dos dispositivos com e sem metal nanoestruturado..

Projeto 2.

Microfluídica para Síntese de Nanopartículas Janus Anfifílicas e Fotocatalíticas.

Projeto “Grupo Emergentes” aprovado e financiado pela FAPER.

 Descrição: Nos últimos anos, métodos de desenvolvimento de arquitetura, obtenção e caracterização de sistemas nanodimensionais desenvolveram-se consideravelmente. Dentre estes, destacam-se os que possuem dois lados ou ?faces? de naturezas químicas diferentes, conhecidos como nanopartículas Janus (JNPs). Uma das classes de JNPs que gera maior interesse é aquela na qual um dos hemisférios é hidrofóbico e o outro hidrofílico. Neste caso, as JNPs têm propriedades semelhantes às de surfactantes, porém em dimensão nanométrica. JNPs têm atraído grande atenção devido a seu potencial para diversas aplicações, tais como: liberação controlada de fármacos, atividade bactericida, biomarcação, aplicações biomédicas e atividade catalíticas. A fim de manipular e sintetizar JNPs garantindo reprodutibilidade, alto controle e escalabilidade, é necessário explorar novas tecnologias em fluxo contínuo mediante o auxílio de plataformas microfluídicas. Em comparação aos seus métodos convencionais análogos, os sistemas microfluídicos destacam-se devido a rapidez de reações, tamanho mínimo de dispositivos, menor consumo de amostra e reagente, controle preciso de fenômenos de transferência térmica e mássica, escoamento estritamente laminar, baixo consumo e dissipação de energia, e baixo custo relativo de produção por dispositivo. Neste projeto, nanopartículas metálicas anfifílicas serão utilizadas para o crescimento seletivo de um óxido em apenas uma das faces do metal. Este método de síntese pode permitir um controle da morfologia, tamanho e fase cristalina do óxido a ser ancorado para reações de fotocatálise. O caráter Janus permitirá que ambas as faces que contêm espécies catalíticas diferentes sejam acessadas simultaneamente e seletivamente pelos reagentes. Como se tratam de nanopartículas (NPs), existe uma enorme interface entre as diferentes fases e alta área superficial a ser utilizada para as reações catalíticas, o que possibilita que todo catalisador seja acessado evitando o desperdício de materiais que não participarão da reação, como ocorre com partículas grandes. O principal objetivo deste projeto é estabelecer uma rede entre pesquisadores emergentes, criando uma nova linha de pesquisa que se insere no estado da arte da nanociência e da microfluídica, áreas ainda incipientes no Brasil e no estado do Rio de Janeiro. Para isso, o processo já estabelecido de síntese de JNPs de ouro por batelada será metodologicamente comparado aos processos microfluídicos a serem desenvolvidos. A diversidade de possibilidades oferecida por tais NPs permitirá obter sistemas com diferentes propriedades combinadas, além de viabilizar sua aplicação para diferentes fins, como fotocatálise, uso em emulsões, entre outros. O projeto trará, portanto, uma promissora contribuição no desenvolvimento e inovação de uma tecnologia sustentável com potencial de transformar o mercado brasileiro de microfabricação de dispositivos em fluxo contínuo para a síntese de nanopartículas Janus anfifílicas e fotocatáliticas.

Projeto 3.

Nanocomposite bambu: metal nanoparticles into matrix BioPolimer for catalític and antifungical applications

Projeto “Transversal” aprovado e financiado pelo CNPQ

Nanocomposite is defined as a multiphase material in which a nano-object, with at least a dimension in a nanometric range, is incorporated in the polymeric matrix. On our previous work, for the first time, silver nano-nanoparticle (NPs) have been dispersed as nanofiller agents in the bamboo’s microscale ambient to enhance the durability of bamboo against the biological degradation in ambient condition. The spatial and orientation control of the nanofillers deposition is a key aspect to establish a structure-properties relationship. Tuning the final nanocomposite structure we can enhance chemical, physical, mechanical and thermal properties or to add new functional activities as catalyst and antimicrobial behavior. In this project we want to study the distribution of new functionalized metal nanoparticle with different organic ligands and polymers to improve the dispersion into the heterogeneity carbon based matrix of bamboo. The bamboo is a multicomponent polymers based on cellulose, hemicellulose and lignin with a hierarchical structure of nano- and microfiber anisotropically oriented. Charged and neutral surfactants will be necessary to improve the adhesion between the nanofillers and the biopolymers. The hydrodynamic radius and the electrostatic potential of the metal surface will control the spatial distribution in different and selected regions of the microscopic dimension of the guest matrix. For these purpose, we need to face a key problem of nanotechnology industrialization: the monodispersion of the nanofiller for a high standard production of nanocomposite materials. Our aim is to understand the interactions of the nanofiller (guest) with the inner carbon based substrate (host) to control and/or prevent the self-sorting deposition of different functionalized NPs.
To deeply control the production of hybrid bio-engineering material, the nanofilled system has to be fully characterized on the nanoscale dimension to determine the following data: particle-particle interaction inside the biological matrix, density particle per volume, the volume fraction of the nanocluster in to the microambient and the interfacial region between the nanoparticle and the nanofilled system. The nanofilled bamboo with the selected metal nanoparticles can pave the way for new functional materials with enhanced catalytic and antimicrobial activities.

EDITAL DE SELEÇÃO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA – INGRESSO 2017.2

MESTRADO E DOUTORADO

 O Departamento de Química da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) faz saber aos interessados que, no período de 24 de abril a 18 de junho de 2017, estarão abertas as inscrições para a seleção dos candidatos ao Programa de Pós-graduação em Química (PPG-Qui), cursos de Mestrado e de Doutorado, para ingresso no segundo semestre de 2017, na forma deste edital.

O Programa de Pós-Graduação em Química da PUC-Rio, com conceito 5 na CAPES, estrutura-se em 4 linhas de pesquisa (www.qui.puc-rio.br):

  • Energia, Meio Ambiente e Ciências do Mar
  • Nanociências, Interfaces e Coloides
  • Fármacos e Interações Químico-Biológicas
  • Métodos Analíticos e Qualidade Metrológica
  1. Vagas:

1.1. Curso de Mestrado

  • Serão oferecidas: 5 vagas
  • O curso destina-se a portadores de diploma de graduação plena, outorgado por instituição oficial ou reconhecida, em Química, Física, Biologia, Oceanografia, Farmácia, Engenharias ou outras áreas afins.
  • Poderão ser aceitas inscrições de candidatos sem o diploma de graduação, de acordo com os termos do capítulo 2.

1.2. Curso de Doutorado:

  • Serão oferecidas: 5 vagas
  • O curso destina-se a portadores do título de Mestre em Química ou em áreas afins. Poderão ser aceitas inscrições de candidatos sem o título de Mestre, de acordo com os termos do capítulo 2. Não é excluída, entretanto, a admissão direta de alunos no doutorado; entretanto, tal admissão só se dará em caráter excepcional, após julgamento do mérito do candidato pela Comissão de Pós-Graduação do Departamento de Química.

 

Para mais detalhes CLIQUE NOS LINKS ABAIXO

2017.2 – Edital de Seleção PG

2017_MicroFlowChem NanoChemLab

OU ENTRE EM

http://www.qui.puc-rio.br/noticiaprocessoseletivo/

TT-3 e Iniciação Científica na Esalq com Bolsa da FAPESP

04 de maio de 2017

Agência FAPESP – A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) oferece uma oportunidade de Treinamento Técnico (TT-3) e uma de Iniciação Científica em Geotecnologias Aplicadas a Solos com Bolsas da FAPESP. O prazo das inscrições encerra em 10 de maio.

As duas bolsas estão vinculadas ao Projeto Temático “Geotecnologias no mapeamento digital pedológico detalhado e biblioteca espectral de solos do Brasil: desenvolvimento e aplicações”, que tem como pesquisador responsável Jose Alexandre Melo Dematte.

O bolsista de TT-3 terá atividades relacionadas ao desenvolvimento do laboratório de sensoriamento remoto e geoprocessamento aplicados a solos, compreendido no projeto temático indicado: apoio às atividades do laboratório, organização, leituras em sensores, apoio às atividades de campo, softwares, entre outras atividades para o bom andamento do projeto.

Os interessados devem enviar currículo vitae completo para o pesquisador responsável, no endereço jamdemat@usp.br.

A oportunidade está publicada em http://www.fapesp.br/oportunidades/1520/.

Para mais informações sobre Bolsas de Treinamento Técnico acesse http://www.fapesp.br/bolsas/tt.

Valores de bolsas TT estão em http://www.fapesp.br/3162 .

As atividades do bolsista de Iniciação Científica consistirão no desenvolvimento de trabalho relacionado ao sensoriamento remoto aplicado no estudo do solo e sua relação com o desenvolvimento das plantas.

Os interessados devem ter noções básicas em um ou mais dos seguintes softwares: arcgis, qgis, envi e/ou R. Os candidatos devem cursar entre o 3º e o 6º semestre, com nota média mínima de 7,0 e sem reprovações, devendo ter disponíveis no mínimo 16 horas para o estágio.

Os candidatos devem enviar currículo vitae completo para o pesquisador responsável no endereço jamdemat@usp.br.

A oportunidade está publicada em http://www.fapesp.br/oportunidades/1521/.

Para mais informações sobre Bolsas de Iniciação Científica acesse http://www.fapesp.br/bolsas/ic/.

Brasil terá centro de pesquisa em novas energias

18 de abril de 2017

Agência FAPESP – A FAPESP e a BG E&P Brasil, empresa subsidiária do Grupo Shell, financiarão um centro de pesquisa em novas energias em São Paulo.

Os parceiros, que mantêm acordo de cooperação desde 2013, anunciaram uma chamada de propostas para a instalação do Centro de Pesquisa em Novas Energias, com foco no desenvolvimento de pesquisa em quatro divisões: Transportadores de alta densidade de energia, Armazenamento avançado de energia, Conversão de metano em produtos e Ciência computacional de materiais.

O Centro buscará ter impacto social positivo e sustentável e alcançar um reconhecimento mundial por meio de suas pesquisas em novas energias. A visão de longo prazo do Centro de Pesquisa inclui contribuir para o desenvolvimento de cursos de bacharelado e mestrado, assim como treinamento vocacional para novos participantes e funcionários que buscam educação e carreiras em novas energias.

O Centro de Pesquisa em Novas Energias deverá também ter mecanismos eficientes para educação e disseminação do conhecimento e para a transferência de tecnologia.

O prazo para envio de propostas vai de 16 de maio a 9 de junho de 2017.

As propostas deverão ser em inglês, uma vez que serão analisadas internacionalmente.

A chamada de propostas está publicada em: www.fapesp.br/10896.

FFCL de Ribeirão Preto faz concurso para 10 cargos de professor titular

29 de março de 2017

Agência FAPESP – A Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da Universidade de São Paulo (USP) abriu inscrições para concurso que vai preencher 10 cargos de professor titular em Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa (RDIDP) com salário de R$ 15.863,33.

As vagas estão abertas nos seguintes departamentos e áreas:

Departamento de Música
  – Área de Música, uma vaga. Prazo de inscrição: até 3 de julho.

Departamento de Psicologia
  – Área de Neurociências e Comportamento, uma vaga. Prazo de inscrição: até 30 de junho.
– Área de Psicologia Clínica e Psicologia da Saúde, uma vaga. Prazo de inscrição: até 13 de junho.

Departamento de Física
  – Área de Física Aplicada à Medicina e Biologia, duas vagas. Prazo de inscrição: até 20 de junho.

Departamento de Biologia
  – Área de Biologia Geral, uma vaga. Prazo de inscrição: até 16 de junho.

Departamento de Educação, Informação e Comunicação
  – Área de Política, Gestão e Financiamento da Educação no Brasil, uma vaga. Prazo de inscrição: até 9 de junho
– Área de Ciência da Informação, uma vaga. Prazo de inscrição: até 6 de junho.

Departamento de Química
  – Área de Química, duas vagas. Prazo de inscrição: até 5 de junho.

Os editais do concurso por departamento estão disponíveis no endereço: www.ffclrp.usp.br/concursos/index.php?id_categoria=1.

Estrutura de proteína essencial à replicação do vírus Zika é desvendada

28 de março de 2017

Maria Guimarães | Revista Pesquisa FAPESP – Com seu tamanho diminuto, um mosquito pode causar um medo considerável. Principalmente se, esmagado com um tapa depois da picada, exibir patas listradas. E mais ainda se quem levou a picada estiver grávida. Transmissor dos vírus causadores de Zika, dengue e chikungunya, o mosquito Aedes aegypti é de fato um inimigo temível.

Por isso o físico Glaucius Oliva, professor do Instituto de Física do campus de São Carlos da Universidade de São Paulo (IFSC-USP) e coordenador do Centro de Pesquisa e Inovação em Biodiversidade e Fármacos (CIBFar), sonha com um medicamento que possa ser utilizado em seguida à picada ou logo que aparecem os sintomas, de modo a bloquear a proliferação dos vírus e acelerar a cura. Seu grupo acaba de dar o primeiro passo nessa busca: desvendou a estrutura tridimensional da proteína mais crucial para a replicação do material genético do vírus, conforme descrito em artigo publicado em 27 de março na revista Nature Communications.

“Buscamos o desenvolvimento de fármacos por meio da modelagem de moléculas que interagem com receptores específicos”, conta Oliva. O CIBFar é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. “Mas nunca tínhamos trabalhado com vírus até a formação da Rede Zika (ver Pesquisa FAPESP nº 239).”

O caráter emergencial da pesquisa chamou a atenção do pesquisador, que começou a coordenar a modelagem molecular das proteínas codificadas pelo genoma do vírus Zika. Trata-se de uma molécula bastante curta de RNA que carrega o código para 10 proteínas: três estruturais, responsáveis pela estrutura física que envolve o material genético, e sete não estruturais, associadas à replicação do RNA viral. “O coração do complexo de replicação é a proteína NS5, uma enzima polimerase que usa o próprio RNA como molde para produzir cópias”, explica Oliva. É essa proteína que seu grupo caracterizou, e que pretende usar como alvo para o desenvolvimento de um fármaco.

Para chegar à estrutura foi necessário clonar o RNA, uma etapa feita em parceria com a Cellco, uma empresa criada e incubada na USP em São Carlos por três ex-doutorandos do IFSC com o objetivo de oferecer soluções para laboratórios de pesquisa em biotecnologia. Depois de sintetizar o gene, de modo a não trabalhar diretamente com o vírus, e produzir a proteína, foi necessário formar cristais com a molécula, uma forma de possibilitar a investigação de sua configuração por meio da cristalografia de raios X. Com isso, foi possível chegar ao detalhe na menor escala possível, com a localização de cada um dos milhares de átomos que compõem a proteína.

De posse desse modelo, resta encontrar uma maneira de interferir com o funcionamento da polimerase e impedir a replicação genética. Os pesquisadores de São Carlos não são os primeiros a adotar essa estratégia. “A farmacêutica Novartis há anos está tentando produzir um fármaco contra dengue focando na NS5 do vírus”, conta Oliva.

Embora a empresa tenha outra escala em termos de recursos financeiros e instalações, se comparada à universidade, ele não se sente em desvantagem. “O que eles fazem, nós também fazemos na busca por uma molécula que bloqueie o sítio ativo da proteína”, afirma. Ele já sabe, na comparação entre a proteína do vírus Zika e a do vírus da dengue, que os respectivos sítios ativos apresentam diferenças importantes.

O fármaco que o grupo do CIBFar busca, portanto, seria específico para Zika. Com a publicação da estrutura cristalizada, ele espera contribuir para uma corrida em que diferentes laboratórios buscarão novos inibidores para a enzima NS5, candidatos a tratamento para a doença.

O artigo de Godoy, A.S. e outros Crystal structure of Zika virus NS5 RNA-dependent RNA polymerase, publicado na Nature Communications, pode ser lido em http://www.nature.com/articles/ncomms14764.

Espectrometria Atômica é tema de workshop organizado pelo Departamento de Química do CTC/PUC-Rio

O VII Workshop em Espectrometria Atômica (WEA), focado em pesquisas aplicadas à química ambiental, será realizado nos dias 30 e 31 de março, pelo departamento de Química do Centro Técnico Científico (CTC) da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). As palestras contarão com a participação de professores da PUC-Rio, Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), além de uma professora visitante, da Universidad de Oviedo, na Espanha. Além das palestras, os participantes poderão conhecer os laboratórios do Departamento de Química da PUC-Rio onde são realizadas pesquisas com espectrometria atômica. Considerado um curso pré-simpósio, o VII WEA é vinculado ao 14th Rio Symposium on Atomic Spectrometry, que acontecerá em Vitória (ES), de 2 a 8 de abril. A inscrição no WEA deve ser feita diretamente no site http://sgu.net.br/event/VII_WEA e é gratuita para os estudantes inscritos no Rio Symposium. Para os profissionais e os não inscritos no simpósio, o valor de inscrição é de R$ 100. Mais informações: http://sgu.net.br/event/VII_WEA, http://www.qui.puc-rio.br/event/vii-workshop-em-espectrometria-atomica-wea/ e http://www.ctc.puc-rio.br

Banco de Currículos de Doutores da Universidade Católica de Petrópolis: chamada para a área da educação

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Católica de Petrópolis (UCP) torna pública a presente chamada para a composição de seu Banco de Currículos com o objetivo de selecionar professores doutores para o quadro permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação. Os doutores interessados devem encaminhar seu currículo lattes atualizado para propep@ucp.br, com indicação de disponibilidade e resumo da pesquisa que pretendem desenvolver no âmbito do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da UCP. Mais informações: tel.: (24) 2244-4096 e e-mail propep@ucp.br

Artigo de pesquisadora da Uerj sobre o grafeno ganha destaque internacional

A física brasileira Daiara Fernandes de Faria, do Instituto Politécnico da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), em Nova Friburgo, é uma das autoras de artigo intitulado “Tuning the pseudospin polarization of graphene by a pseudo-magnetic field”, publicado com destaque, no final de fevereiro, na revista Nano Letters. O trabalho fornece um estudo detalhado sobre novas possibilidades de controlar as propriedades eletrônicas do grafeno apenas ao deformá-lo fisicamente. O estudo contou com a participação de consagrados pesquisadores internacionais, como Nancy Sandler, da Universidade de Ohio (EUA), e Markus Morgenstern, da Universidade de Aachen (Alemanha); além da coautoria do Konstantin Novoselov, ganhador do Prêmio Nobel de Física em 2010 e professor da Universidade de Manchester, no Reino Unido. O grafeno é um material bidimensional formado por átomos de carbono, e tem sido considerado como um dos materiais chave para o desenvolvimento de futuras aplicações tecnológicas. O estudo poderá ajudar cientistas a desvendar outras nuances, em novos experimentos com o grafeno, que não são facilmente entendidas até o momento, além de contribuir para o avanço do controle de propriedades de materiais em escala nanométrica. Ao longo dos últimos anos, Daiara tem recebido apoio da FAPERJ por meio de diversos programas, como os editais Pensa Rio, Apoio a Grupos de Pesquisa Emergentes e Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional. O artigo está disponível para leitura neste endereço: http://pubs.acs.org/doi/abs/10.1021/acs.nanolett.6b04870

Pipoca made in Brasil

 

Em laboratório na Uenf, pesquisadores realizam testes para
identificar plantas que melhor se adaptem
a solos com
baixo teor de fósforo da região
(Foto: Divulgação)

Atores, diretores, trilha sonora, efeitos especiais. Há algum tempo o cinema norte-americano faz não só a cabeça de nós brasileiros, mas também o paladar, quando o assunto é pipoca. Aqui, essa variedade especial de milho produzida nos Estados Unidos também é a estrela dentro e fora das salas de cinema. Cerca de 90% do alimento que consumimos vem de lá. A estimativa é do agrônomo e especialista em genética e melhoramento de grãos Antonio Teixeira do Amaral Júnior.

Cientista do Nosso Estado pela FAPERJ, Amaral Jr. é professor da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) e há 20 anos se dedica a tornar o milho-pipoca um cultivo economicamente atraente aos pequenos e médios produtores do estado. Segundo o pesquisador, o milho-pipoca é três vezes mais rentável do que o milho comum. No entanto, o Brasil conta com apenas três sementes naturais daqui, frente aos 87 cultiváveis vindos de fora e comercializados no País.

Além dos ganhos para a economia, tornar o Rio de Janeiro autossuficiente na produção de milho-pipoca levaria também ao fortalecimento da agropecuária do estado. De acordo com dados de 2014 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o agronegócio no Rio de Janeiro tem uma participação de apenas 0,5% no valor adicional bruto do PIB nacional (Produto Interno Bruto), enquanto o vizinho Espírito Santo participa com 3,4%.

“Hoje somos um estado dependente economicamente dos royalties do petróleo. Temos que ter uma alternativa e o cultivo do milho-pipoca pode ser uma saída. Com um alto valor de mercado e muita aceitação, interna e externamente”, avalia Amaral Jr.

Para tornar o Rio de Janeiro um produtor do grão, o pesquisador e professor da Uenf estuda técnicas de melhoramento genético da planta por meio da seleção de híbridos mais adaptados a solos pobres em fósforo, que é o caso do nosso estado. Em 2014, o estudo recebeu apoio por meio do programa Treinamento e Capacitação Técnica (TCT), da FAPERJ, que concedeu suporte financeiro à manutenção das pesquisas.

Antonio Teixeira do Amaral Jr.: para o pesquisador, cultivo do
milho-pipoca pode ajudar a reduzir a dependenência do estado do
Rio de Janeiro dos royalties do petróleo (Foto: Paulo Damasceno)

“Fazemos uma seleção de linhagem para a obtenção de híbridos. Em outras palavras, por meio de testes em campo na fazenda de Itaocara, onde os níveis de fósforo chegam a 5 bpm, bem abaixo da média nacional, induzimos o cultivo do milho-pipoca e acompanhamos como a planta se desenvolve. Selecionamos os híbridos que melhor se adaptam às condições de solo e clima, isto é, quais se apresentam mais vigorosos, produzindo mais sementes e conseguindo se expandir bem”, explica o agrônomo.

Segundo Amaral Jr., além do Rio de Janeiro, o Centro-Oeste, maior produtor de soja do País, tem solos com baixos níveis de fósforo. Logo, para o professor da Uenf, o avanço das pesquisas com o milho-pipoca poderia levar à região a ter mais uma boa e rentável opção de cultivo. “Já identificamos as linhagens superiores e já estamos obtendo os híbridos, que são o resultado do cruzamento entre linhagens superiores. Após a conclusão dessa etapa, vamos efetuar o registro junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e, só depois, iniciaremos o processo de comercialização, quando efetivamente o grão chegará às mãos do produtor”, conta o pesquisador.

Outra vantagem do melhoramento genético do milho-pipoca é o cultivo sustentável, sem o uso de fertilizantes. “Esta é uma cultura mais suscetível do que o milho comum, por isso requer mais cuidados. Além do fósforo, há estudos na Uenf para tornar o grão mais resistente a determinadas pragas, como também mais tolerante a solos com baixo nível de nitrogênio e ao déficit hídrico”, diz o pesquisador. Agora é aguardar para que as salas de cinema do País recebam, em breve, as estrelas nacionais da agricultura.

Disponível em: http://www.faperj.br/?id=3352.2.9

Unicamp seleciona para Doutorado sanduíche e PD em simulação de campos de petróleo

08 de março de 2017

Agência FAPESP – O Unisim, grupo de pesquisa em simulação e gerenciamento de campos de petróleo, vinculado ao Departamento de Energia, Divisão de Engenharia de Petróleo da Faculdade de Engenharia Mecânica da Universidade Estadual de Campinas ((Unicamp), está selecionando alunos para Doutorado sanduíche e Pós-Doutorado na Durham University, em colaboração com a BG E&P Brasil, subsidiária da Shell, para estudar simulação numérica de reservatórios, análise de incertezas e decisão.

O prazo de inscrição para as vagas de Doutorado sanduíche encerra em 30 de março. O prazo de submissão para as vagas de Pós-Doutorado encerra em 30 de abril.

As vagas de Doutorado estão alocadas no grupo Unisim do professor Denis Schiozer (Unicamp) e no grupo do Departamento de Ciências Matemáticas, Estatísticas e Probabilidade, dos professores Michael Goldstein e Ian Vernon, em Durham.

O foco primário é investigar e desenvolver um ajuste de histórico e estratégias de previsão de produção para reservatórios de petróleo, com o objetivo de otimizar o gerenciamento de reservatórios e a análise de decisão frente às múltiplas incertezas.

Os interessados devem ter dissertação nas disciplinas de Engenharia, Geociências, Física, Matemática e/ou Estatística, preferencialmente Engenharia de Petróleo, incluindo simulação de reservatórios e estatística.

Para mais informações, acesse o site: http://www.unisim.cepetro.unicamp.br/br/oportunidades/duplo-diploma.

As vagas de Pós-Doutorado estão vinculadas à área de conhecimento do grupo do Departamento de Ciências Matemáticas, Estatísticas e Probabilidade dos professores Michael Goldstein e Ian Vernon (Durham), com o suporte do professor Denis Schiozer (Unicamp).

Os interessados devem ter tese nas disciplinas de Engenharia, Geociências, Física, Matemática e/ou Estatística, preferencialmente Engenharia de Petróleo, incluindo simulação de reservatórios e estatística.

Para mais informações, acesse o site: http://www.unisim.cepetro.unicamp.br/br/oportunidades/pos-doutorado.

UFSCar abre inscrições para mestrado em Gestão Industrial Sucroenergética

23 de fevereiro de 2017

Agência FAPESP – A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) abriu inscrição para o programa de Master of Technology Administration (MTA) em Gestão Industrial Sucroenergética. As inscrições vão até 10 de março.

Trata-se de um programa de pós-graduação focado na Administração de Tecnologia, com nível de especialização lato sensu, que tem o reconhecimento do Ministério da Educação (MEC).

O curso aborda questões básicas como matéria-prima, geração de energia, produção de álcool e cana-de-açúcar orgânica, logística, mercado, controle de qualidade, novas tecnologias e gestão. Podem participar engenheiros, administradores, economistas, tecnólogos e demais profissionais com formação de nível superior que exercem ou pretendem exercer atividades relacionadas ao setor sucroenergético.

O corpo docente é formado por pesquisadores da UFSCar e colaboradores de outras instituições. As aulas serão ministradas na cidade de Sertãozinho, em São Paulo, nas dependências da Universidade Corporativa do Setor Sucroenergético (Uniceise), a partir do dia 18 de março.

Os encontros serão quinzenais, aos sábados. O curso, com duração de um ano e oito meses, tem a parceria do Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (Ceise-BR).

Os interessados devem enviar a ficha de inscrição disponível em www.mta.ufscar.br, juntamente com o curriculum vitae, para o e-mail mta@cca.ufscar.br.

Mais informações podem ser obtidas no site www.mta.ufscar.br ou pelo telefone (19) 3543-2614.

Unesp fará concurso para professor substituto em área de Ciências Farmacêuticas

15 de fevereiro de 2017

Agência FAPESP – A Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Araraquara abriu inscrições para concurso público para a contratação, em caráter emergencial, de dois professores substitutos por um período de cinco meses. As posições foram abertas em 13 de fevereiro e encerram em 15 e 17 de fevereiro.

O contrato será de 12 horas semanais de trabalho sob regime jurídico da CLT e legislação complementar. O salário é de R$ 1.795,81.

A primeira posição está vinculada ao Departamento de Princípios Ativos Naturais e Toxicologia, nas disciplinas Farmacologia e Farmacologia II. Os candidatos devem ter, no mínimo, título de doutor na área de Ciências Biológicas ou Saúde, com Pós-graduação em Farmacologia ou áreas afins.

O prazo de inscrição encerra em 15 de fevereiro. As inscrições serão recebidas das 8h às 11h30 e das 14h às 16h30 na Seção Técnica de Comunicações do Prédio da Administração da Faculdade de Ciências Farmacêuticas, à rodovia Araraquara-Jaú, km 1, em Araraquara, São Paulo.

Mais informações estão disponíveis no edital.

A segunda posição está vinculada ao Departamento de Ciências Biológicas, na disciplina Biologia Molecular. Os candidatos devem ter, no mínimo, o título de doutor na área de Farmácia-Bioquímica, Ciências Biológicas, Biotecnologia e áreas afins.

O prazo de inscrição encerra em 17 de fevereiro. As inscrições serão recebidas no horário de 8h às 11h30 e das 14h às 16h30 na Seção Técnica de Comunicações do Prédio da Administração da Faculdade de Ciências Farmacêuticas, à rodovia Araraquara-Jaú, km 1, em Araraquara, São Paulo.

Mais informações estão disponíveis no edital.

Nanopartícula inorgânica mostra potencial para ser usada como carreador de fármaco

13 de fevereiro de 2017

Karina Toledo  |  Agência FAPESP – Os hidróxidos duplos lamelares (HDLs) são nanopartículas inorgânicas formadas por camadas sobrepostas de elementos como magnésio, ferro e alumínio. Estudos recentes têm sugerido que esse tipo de material, também conhecido como argila aniônica ou composto do tipo hidrotalcita, pode ser usado como carreador de fármacos.

Com apoio da FAPESP, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) testaram em ratos a biocompatibilidade de implantes contendo HDL. Análises feitas ao longo dos 30 dias seguintes ao procedimento cirúrgico mostraram que, além de não induzir inflamação, as nanopartículas inorgânicas aceleraram o processo de cicatrização do tecido.

Os resultados da pesquisa, feita durante o pós-doutorado de Vanessa Roberta Rodrigues da Cunha, foram divulgados na revista Scientific Reports.

“A maioria dos testes de toxicidade com esse tipo de material inorgânico é feita em culturas de células. Nós optamos por fazer o teste in vivo pensando em uma futura aplicação em humanos. Seria interessante, por exemplo, para o tratamento localizado da inflamação”, disse Vera Regina Leopoldo Constantino, professora do Instituto de Química (IQ) da USP e coordenadora do trabalho.

Como explicou a pesquisadora, partículas do tipo HDL podem ser encontradas na natureza ou sintetizadas em laboratório com alto grau de pureza, usando elementos presentes no organismo humano como zinco, magnésio e ferro – além de alumínio. As lamelas que formam o material possuem carga positiva e, para neutralizá-las, é necessário colocar entre elas uma espécie com carga negativa, como cloreto ou carbonato.

“O HDL formado por magnésio, alumínio e carbonato já é comercializado por um laboratório como um medicamento antiácido. A partir de 2001, começou a ser explorada na literatura científica a ideia de substituir o carbonato por um fármaco. Usar as lamelas para transportar esse fármaco dentro do organismo humano”, contou Constantino.

Vários estudos, relatou a pesquisadora, comprovaram que o fármaco fica mais protegido dentro das lamelas, o que pode ajudar a aumentar o tempo de prateleira do produto e promover uma liberação mais controlada do princípio ativo dentro do organismo, evitando picos que podem causar efeitos colaterais.

“Alguns estudos mostram ainda que, como as lamelas reduzem o processo de degradação do fármaco dentro do organismo, seria possível ao adotar esse carreador usar doses menores do princípio ativo, o que também contribui para a redução dos efeitos adversos. Antes de tudo, porém, é preciso comprovar que o material é biocompatível, ou seja, não vai induzir um processo inflamatório no organismo”, disse Constantino.

Neovascularização

Os experimentos em animais foram feitos por meio de uma colaboração com o grupo do professor Ivan Hong Jun Koh, da Escola Paulista de Medicina (EPM-Unifesp), cujo laboratório tem estudado a dinâmica circulatória dos microvasos – aqueles com diâmetro menor que 100 nanômetros.

Pastilhas de 5 milímetros (mm) de diâmetro e 2 mm de espessura contendo os HDLs sem nenhum tipo de fármaco foram implantadas no músculo abdominal de ratos adultos jovens e saudáveis. A região foi escolhida por ser altamente vascularizada e, caso ocorresse um processo inflamatório, seria fácil de detectá-lo.

Um grupo de animais recebeu HDL feito com magnésio, alumínio e cloreto e, outro, HDL de zinco, alumínio e cloreto. O processo de cicatrização foi acompanhado por 30 dias e comparado com o de outros dois grupos de animais: um controle negativo, submetido ao mesmo trauma cirúrgico, mas que não recebeu nenhum implante, e um controle positivo, no qual foi implantada uma tela de polipropileno – material reconhecidamente antigênico (capaz de induzir resposta inflamatória).

“Usamos uma abordagem inédita – a videomicroscopia SDF [Sidestream dark field] – para avaliar a capacidade de formação de novos vasos ao redor do implante. Esse dado é relevante porque, quando há inflamação, não se formam novos vasos sanguíneos e os microvasos já existentes passam a sofrer alterações na parede. Isso pode resultar na formação de trombos e na diminuição da densidade vascular local”, explicou o professor da Unifesp.

A metodologia, explicou Koh, permite avaliar tanto o número de vasos formados como suas características funcionais e estruturais, além da dinâmica do fluxo sanguíneo.

“Nos dois grupos de animais que receberam o implante de HDL a dinâmica circulatória foi tão boa quanto a do controle negativo. Notamos que o HDL feito com zinco estimulou mais do que o outro a neovascularização do tecido. Já no controle positivo observamos lesões vasculares”, contou Koh.

As análises histológicas mostraram que, enquanto no controle positivo houve ausência de reconstrução tecidual em decorrência da inflamação, nos dois grupos que receberam o HDL a resposta cicatricial ao final dos 30 dias foi ainda melhor que a observada no controle negativo. Segundo Koh, o resultado pode ser explicado pela presença dos metais zinco e magnésio, que são essenciais ao metabolismo celular e à estruturação de proteínas.

“O grupo que recebeu o HDL feito com zinco apresentou crescimento celular ainda mais acentuado e um tipo de colágeno diferente, mais frouxo, que o grupo submetido ao implante de HDL feito com magnésio. Isso é interessante, pois mostra que é possível controlar o tipo de proteína que será formado ao redor desse carreador de acordo com a necessidade de cada caso”, avaliou Koh.

Para o pesquisador, os resultados indicam um grande potencial de aplicabilidade dos HDLs como carreadores de fármacos e, até mesmo, como estimulantes de proliferação celular.

Próximas etapas

Os primeiros testes de biocompatibilidade dos implantes de HDL foram feitos em tecido muscular sadio. Segundo Constantino, atualmente estão sendo feitos novos experimentos nos quais as pastilhas implantadas contêm uma substância capaz de causar inflamação no tecido e também HDLs acoplados a um fármaco anti-inflamatório. Os resultados devem ser divulgados em breve.

O artigo “Accessing the biocompatibility of layered double hydroxide by intramuscular implantation: histological and microcirculation evaluation” pode ser lido em www.nature.com/articles/srep30547.

PÓS-DOUTORADO EM NANOTECNOLOGIA COM BOLSA DA FAPESP

O Centro de Inovação em Sistemas Nanoestruturados e de Administração Tópica (NanoTop), da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da Universidade de São Paulo (USP), oferece uma oportunidade de Pós-Doutorado em Nanotecnologia com bolsa FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 20 de fevereiro.

O bolsista fará parte da equipe de pesquisa que compõe o Projeto Temático “Sistemas de liberação sustentada e direcionada de fármacos para o tecido epitelial“.

O projeto de Pós-Doutorado prioriza o desenvolvimento de formulações líquido-cristalinas dendriméricas para aplicação tópica e a avaliação de sua influência na eficiência da iontoforese e do ultrassom de baixa frequência como promotores de absorção cutânea.

Os candidatos devem possuir conhecimentos técnico-científicos na área de aplicação e desenvolvimento do projeto. Será dada preferência a candidatos com experiência comprovada em: desenvolvimento de métodos analíticos para quantificação de fármacos em matrizes biológicas, síntese e purificação de polímeros biodegradáveis, desenvolvimento de sistemas de liberação nanoparticulados e sua caracterização por diferentes métodos, ensaios de permeação cutânea in vitro, cultura de células e avaliação de uptake celular, citometria de fluxo, microscopia confocal a laser e experimentação animal.

Os interessados devem ter obtido o título de doutor recentemente, no máximo nos últimos dois anos, de preferência na área das Ciências Farmacêuticas.

Os candidatos devem enviar curriculum vitae (ou link do currículo Lattes), duas cartas de recomendação e uma carta de intenções para Renata Fonseca Vianna Lopez, pesquisadora responsável pelo Projeto Temático no e-mail rvianna@fcfrp.usp.br.

A oportunidade está publicada em http://www.fapesp.br/oportunidades/1433/.

Os selecionados receberão bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso os bolsistas residam em domicílio diferente e precisem se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderão ter direito a um Auxílio-Instalação.

Mais informações sobre a bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas de Pós-Doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

Treinamento Técnico em Química com Bolsa da FAPESP

08 de fevereiro de 2017

Agência FAPESP – O Laboratório da Catálise para o Desenvolvimento Sustentável do Instituto do Mar da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Campus Baixada Santista, está oferecendo duas vagas de Treinamento Técnico TT-2 em Química com bolsa FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 15 de fevereiro.

As duas vagas estão vinculadas ao projeto de pesquisa “Desenvolvimento de catalisadores sólidos baseados em óxidos semicondutores para produção de hidrogênio a partir da fotólise de água, que tem Yvan Jesus Olortiga Asencios como pesquisador responsável.

O bolsista selecionado para a primeira vaga participará do projeto “Estudos da atividade fotocatalítica de catalisadores baseados em óxidos semicondutores na degradação de contaminantes orgânicos em diversas condições”, que pretende avaliar a atividade fotocatalítica de catalisadores na degradação de um contaminante orgânico de difícil remoção por tratamentos de água convencionais.

Com duração de 12 meses (40 horas semanais), o projeto contempla a preparação dos catalisadores, caracterizações por duas técnicas físico-químicas e a realização dos testes catalíticos de degradação. Os resultados devem oferecer uma alternativa de solução aos problemas ambientais causados por contaminação de águas para consumo humano, com a elaboração de alguns artigos científicos a serem publicados em revistas indexadas e com diversas apresentações em eventos científicos. O projeto pode ter continuação com um curso de nível superior e de pós-graduação na área da química.

O bolsista selecionado para a segunda vaga participará do projeto “Produção de hidrogênio por fracionamento fotocatalítico de água Water Splitting usando diversos óxidos semicondutores”.

O projeto terá  duração de 12 meses (40 horas semanais) e tem como objetivo estudar o processo de produção de hidrogênio usando apenas água, catalisadores sólidos e moléculas orgânicas modelos de contaminantes orgânicos sobre luz (radiação UV ou visível). O plano de trabalho contempla a preparação, a caracterização por duas técnicas e testes catalíticos.

Os resultados devem oferecer uma alternativa de solução aos problemas energéticos e ambientais, com a elaboração de alguns artigos científicos a serem publicados em revistas indexadas e com diversas apresentações em eventos científicos. O projeto pode ter continuação com um curso de nível superior e de pós-graduação na área da química.

Os candidatos devem ter diploma de Técnico em Química ou em área correlata; não ter reprovações no histórico escolar e ter duas referências pessoais (professores ou ex-chefes).

Os interessados devem entrar em contato com Yvan Jesus Olortiga Asencios pelo e-mail yvanolortiga@gmail.com ou pelos correios no seguinte endereço: Universidade Federal de São Paulo, Edifício Acadêmico II, à rua Dr. Carvalho de Mendonça, 144, Encruzilhada, em Santos, CEP 11070-100.

A oportunidade está publicada em http://www.fapesp.br/oportunidades/1430/.

Para mais informações sobre as bolsas de Treinamento Técnico acesse fapesp.br/bolsas/tt e fapesp.br/3098.

Informações sobre valores das bolsas TT estão disponíveis no endereço fapesp.br/3162.

Instituto de Física da USP abre concurso para professor doutor

03 de fevereiro de 2017

Agência FAPESP – O Instituto de Física da Universidade de São Paulo abriu inscrições ao Concurso de Títulos e Provas para o provimento de um cargo de Professor Doutor (MS-3.1), em Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa (RDIDP), no Departamento de Física dos Materiais e Mecânica, com salário de R$ 10.360,07. O prazo de apresentação de candidaturas encerra em 3 de abril.

Os formulários para as inscrições e os editais estão disponíveis no site http://portal.if.usp.br/ataac/pt-br/node/4866.

Para candidatos estrangeiros, as instruções e os formulários para as inscrições estão disponíveis no site http://portal.if.usp.br/fmt/pt-br/node/1600.

Informações adicionais poderão ser obtidas na Assistência Acadêmica do IFUSP no Telefones (11) 3091-6020 e (11) 3091-7000.

Pós-Doutorado em Imunologia da Malária com Bolsa da FAPESP

03 de fevereiro de 2017

Agência FAPESP – O Departamento de Imunologia do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP) oferece uma oportunidade de Pós-Doutorado em Imunologia da Malária no Laboratório de Imunologia das Doenças Infecciosas com Bolsa da FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 15 de fevereiro.

A oportunidade está vinculada ao Projeto Temático “Intervenção em vias de sinalização associadas ao reconhecimento de dano celular visando reduzir a patologia das formas graves de malária e tuberculose”, que tem Maria Regina D’Império Lima como pesquisadora responsável.

O objetivo do projeto é caracterizar os receptores de sinais de dano celular envolvidos na progressão das formas graves de malária e tuberculose, visando interferir nestas vias de sinalização a fim de melhorar o prognóstico da doença.

O bolsista participará de subprojeto que investiga o papel dos receptores purinérgicos e ecto-nucleotidases no desenvolvimento da resposta de células T CD4 à malária.

Os candidatos devem ter concluído o doutorado há menos de sete anos, além de experiência prévia nas áreas de imunologia (ênfase em receptores purinérgicos) e doenças infecciosas humanas e modelos experimentais (ênfase em malária), confirmada por publicações e/ou dissertação/tese de mestrado e doutorado.

É imprescindível que tenham experiência com ensaios imunológicos in vivo e in vitro, citometria de fluxo, cultura celular, imuno-histoquímica, imunofluorescência, microscopia confocal, PCR quantitativo, western blot e análise de polimorfismo gênico, bem como outras técnicas de biologia molecular.

Os candidatos deverão enviar curriculum vitae, uma carta explicando as razões do interesse na posição e duas cartas de recomendação de profissionais de sua área de atuação para Maria Regina D’Império Lima no endereço reimper@gmail.com.

A oportunidade está publicada em http://www.fapesp.br/oportunidades/1409/.

O selecionado receberá bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação.

Mais informações sobre a bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas de Pós-Doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

Abertas as inscrições para o Prêmio José Reis de Divulgação Científica

06 de fevereiro de 2017

Agência FAPESP – O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançou a 37ª edição do Prêmio José Reis de Divulgação Científica que premiará, em 2017, um jornalista profissional de destaque na difusão da Ciência, da Tecnologia e da Inovação nos meios de comunicação de massa. As inscrições encerram em 17 de abril.

As inscrições devem ser enviadas via Correios ao CNPq – Serviço de Prêmios e a documentação necessária inclui a Ficha de Inscrição, cópia do registro de jornalista, currículo atualizado em 2017 na Plataforma Lattes, justificativa que evidencie a contribuição do candidato à divulgação da ciência, da tecnologia e da inovação e apresentação dos trabalhos mais importantes.

A ficha de inscrição e mais informações podem ser obtidas na página do Prêmio na internet: http://www.premiojosereis.cnpq.br/web/pjr/.

O vencedor recebe uma premiação em dinheiro no valor de R$ 20 mil e diploma, além de participar da Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em julho de 2017, que ocorrerá em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Instituído em 1978, o Prêmio é uma homenagem ao médico, pesquisador, jornalista e educador José Reis, que teve uma grande atuação no fortalecimento da divulgação científica no Brasil, sendo um dos fundadores da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e de sua revista Ciência e Cultura e manteve, por 55 anos, uma coluna no jornal Folha de S. Paulo.

Anualmente, é escolhido um nome em uma das três categorias, que se revezam – “Jornalista em Ciência e Tecnologia”, “Instituição e Veículo de Comunicação” e “Pesquisador e Escritor” – que tenha contribuído, significativamente, para a formação de uma cultura científica e por tornar a Ciência, a Tecnologia e a Inovação conhecidas da sociedade.

A escolha é feita por uma Comissão Julgadora, designada pelo presidente do CNPq, composta por seis membros, sendo três de sua livre escolha e três indicados pelas seguintes entidades: Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC), Associação Brasileira de Jornalismo Científico (ABJC) e Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Institutos Max Planck oferecem oportunidades de doutorado e pós-doutorado

02 de fevereiro de 2017

Agência FAPESP – Os Institutos Max Planck oferecem oportunidades de doutorado e pós-doutorado em várias áreas do conhecimento.

Nas áreas de Biologia e Medicina, há vagas nos Institutos Max Planck de Cibernética Biológica, de Biologia Molecular e Genética, de Investigação de Cultivo de Vegetal, de Bioquímica, entre outros.

As vagas nas áreas de Física, Química e Tecnologia estão distribuídas entre os Institutos Max Planck de Sistemas Inteligentes, de Investigação de Sistema Solar, de Química Biofísica, entre outros.

Na área de Humanidades e Ciências Sociais, as oportunidades estão vinculadas aos Institutos Max Planck de Ciência Humanas Cognitivas e Cerebrais e de Direito e Política Social.

Para mais informações e inscrições acesse https://drive.google.com/file/d/0B0xFil6JZSh1RkUtN0pkb2xXYTA/view ou a página do Instituto no Facebook www.facebook.com/sociedadmaxplanck.

Outras informações podem ser obtidas por e-mail no endereço latam@gv.mpg.de.

Instituto de Química da Unicamp seleciona doutor para bolsa PNPD-Capes

01 de fevereiro de 2017

Agência FAPESP – A Comissão de Pós-Graduação do Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas (IQ-Unicamp) está selecionando um doutor para o Programa Nacional de Pós-Doutorado da Coordenação Nacional para o Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (PNPD-Capes), regulamentado pela portaria da Capes 086/2013. O prazo de inscrição encerra em 26 de fevereiro.

Serão aceitos projetos em todas as áreas da Química e ciências correlatas. É desejável que o projeto contemple temática atual de pesquisa e que a proposta seja compatível com a infraestrutura disponível no IQ-Unicamp. Serão consideradas propostas totalmente independentes ou vinculadas a algum grupo do IQ com trabalho de pesquisa correlato. O candidato terá acesso a toda a infraestrutura de pesquisa disponível no IQ-Unicamp.

As propostas recebidas serão avaliadas por uma comissão composta pelos membros da comissão de pós-graduação e pelo coordenador de pesquisa do IQ-Unicamp, considerando o currículo e o projeto do proponente.

A bolsa iniciará em março de 2017 até 31 de agosto de 2018. O valor da mensalidade é de R$ 4.100,00.

As propostas serão recebidas pelo e-mail cpgiq@iqm.unicamp.br ou cpesquisa@iqm.unicamp.br.

Pós-Doutorado em Química Analítica com Bolsa da FAPESP

01 de fevereiro de 2017

Agência FAPESP – O Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena) da Universidade de São Paulo (USP) oferece uma oportunidade de Pós-Doutorado em Química Analítica com Bolsa da FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 9 de fevereiro.

O bolsista integrará a equipe de pesquisa do Projeto Temático “Sistemas avançados de análises químicas em fluxo: aplicações nas áreas tecnológica, agronômica e ambiental“.

É desejável que os candidatos tenham experiência em análises químicas em fluxo, técnicas espectroanalíticas, microextrações líquido-líquido, extrações sólido-líquido e gás-líquido, microdigestões, imobilização de reagentes e solventes e desenvolvimento de sistemas miniaturizados.

Os interessados devem enviar, em formato PDF, carta de interesse com até duas páginas, descrevendo experiência profissional, motivação para a posição e demonstração de experiência em ao menos um dos tópicos anteriormente citados; curriculum vitae atualizado; e resumo da tese de doutorado (1 a 2 páginas) para Fábio R. P. Rocha no endereço frprocha@cena.usp.br.

A oportunidade está publicada em http://www.fapesp.br/oportunidades/1404/.

O selecionado receberá bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação.

Mais informações sobre a bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas de Pós-Doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

Mestrado em Físico-Química com Bolsa da FAPESP

30 de janeiro de 2017

Agência FAPESP – O Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) oferece oportunidade a candidatos interessados em cursar o Mestrado com bolsa da FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 1º de março.

Os bolsistas participarão do projeto Jovem Pesquisador da FAPESP “Desenho e Controle de Padrões Eletroquímicos Auto-organizados“, sob orientação de Raphael Nagao.

A ideia central do projeto consiste em compreender o fenômeno de auto-organização espaço-temporal em sistemas químicos afastados do equilíbrio termodinâmico. O conhecimento adquirido será utilizado no controle e desenho racional de materiais micro e nanoestruturados que mimetizam artificialmente o processo de fotossíntese e fototropismo.

A linha de pesquisa é interdisciplinar, portanto, pessoas que atuam nas áreas de Química, Física, Engenharia e áreas correlatas são bem-vindas.

Os candidatos devem apresentar iniciativa, independência e automotivação na pesquisa; excelente histórico acadêmico acompanhado do Currículo Lattes; conhecimento avançado em inglês e disponibilidade de realizar estágio científico no exterior; e interesse no desenvolvimento de experimentos espectro-eletroquímicos e/ou simulações numéricas.

Os interessados devem entrar em contato com Raphael Nagao no e-mail nagao@iqm.unicamp.br.

Para mais informações sobre o projeto acesse www.bv.fapesp.br/pt/auxilios/94706/desenho-e-controle-de-padroes-eletroquimicos-auto-organizados.

A oportunidade está publicada em fapesp.br/oportunidades/1345/.

Para mais informações sobre bolsas de mestrado acesse fapesp.br/bolsas/ms.

Informação sobre valores de bolsas estão disponíveis em fapesp.br/3162.

UFSCar abre concurso para Professor Adjunto na área de Química Ambiental

26 de janeiro de 2017

Agência FAPESP – O Departamento de Química do Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) realizará concurso para provimento de cargo de Professor Adjunto – A, em regime de dedicação exclusiva, para a subárea de Química Ambiental. O prazo de inscrição encerra em 31 de janeiro.

Os candidatos devem ter o título de Doutor em Química ou em Ciências. A remuneração será de R$ 9.570,00.

O concurso, de provas e títulos, será feito nas seguintes fases: prova escrita (eliminatória), prova didática (classificatória), arguição de plano de trabalho em Ensino, Pesquisa e Extensão (classificatória) e análise de curriculum vitae (classificatória).

A documentação deverá ser entregue, diretamente ou pelo correio, na unidade da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas da UFSCar, à rodovia Washington Luís, km 235, São Carlos, São Paulo, CEP 13565-905.

O Edital completo, com os temas das provas e demais detalhes, pode ser consultado no endereço eletrônico http://www.concursos.ufscar.br/.

Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail progpe@ufscar.br ou pelo telefone (16) 3351-8129.

Hospital Centrinho-USP seleciona candidatos para 53 vagas

10 de janeiro de 2017

Agência FAPESP – O Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da Universidade de São Paulo (USP), em Bauru, abriu seis editais de processos seletivos para 53 vagas de mestrado, doutorado, aprimoramento profissional, práticas profissionalizantes e atualização na área da saúde.

As inscrições serão recebidas em janeiro e fevereiro, conforme o curso. Os cursos terão início em março de 2017 e a duração é de um ano ou mais, de acordo com cada programa.

Para o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, na área de concentração “Fissuras Orofaciais e Anomalias Relacionadas”, são oferecidas 24 vagas, 12 para mestrado e 12 para doutorado (ou doutorado direto).

Os interessados devem ter formação superior compatível com as linhas de pesquisa do Programa (Forma e Função; Reabilitação; e Etiologia, Epidemiologia e Prevenção); apresentar projeto de pesquisa de interesse institucional diretamente relacionado aos diferentes serviços oferecidos pelo Hospital e financiamento próprio ou de órgão de fomento. Os candidatos ao doutorado deverão apresentar ainda um artigo aceito para publicação ou publicado em periódico.

As inscrições encerram em 20 de janeiro. O edital completo e a ficha de inscrição estão disponíveis no site www.hrac.usp.br (clicar em Mestrado e Doutorado, Processo seletivo, Editais de abertura). Mais informações pelo telefone (14) 3235-8434 ou e-mail ppg.hrac@usp.br.

Cursos lato sensu e de extensão

Também estão abertas as inscrições para cursos lato sensu e de extensão. No Programa de Aprimoramento Profissional (PAP-2017) – Reabilitação em Anomalias Craniofaciais são oferecidas 10 vagas com bolsas de estudo no valor bruto mensal de R$ 1.044,70, fornecidas pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES-SP). O público-alvo são profissionais que concluíram a graduação em 2015 e 2016 nas áreas de enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, pedagogia, serviço social e terapia ocupacional.

Com duração de um ano – de 1 de março de 2017 a 28 de fevereiro de 2018 –, o Aprimoramento terá carga horária mínima de 1.760 horas, correspondendo a 40 horas semanais. O aprimorando deverá dedicar-se exclusivamente ao Programa durante os 12 meses. A seleção ocorre em duas etapas, nos dias 6 e 13 de fevereiro. O período de inscrição encerra em 2 de fevereiro.

O programa Prática Profissionalizante em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial oferece oito vagas para candidatos com graduação completa em odontologia. O curso terá duração de um ano, de março de 2017 a fevereiro de 2018, com 40 horas semanais e um total de 1.800 horas de atividades teórico-práticas. O processo seletivo será realizado no dia 25 de janeiro e as inscrições serão recebidas até 20 de janeiro.

O programa Prática Profissionalizante em Rinologia (Cirurgia Endoscópica, Cirurgia Plástica da Face e Craniofacial) tem duas vagas e é voltado a profissionais graduados em medicina com residência concluída em otorrinolaringologia. O curso será oferecido de março a dezembro de 2017, num total de 1.656 horas de atividades teóricas e práticas, o que corresponde a 40 horas semanais. As inscrições estão abertas até o dia 3 de fevereiro.

O programa Prática Profissionalizante em Implante Coclear e Próteses Auditivas Implantáveis oferece três vagas a candidatos com graduação em medicina e residência concluída em otorrinolaringologia. O curso tem um total de 1.656 horas de atividades teóricas e práticas, divididas em 40 horas semanais, e será realizado de março a dezembro de 2017. O prazo de inscrição encerra em 3 de fevereiro.

São oferecidas ainda seis vagas para o Curso de Atualização em Ortodontia Preventiva e Interceptiva, que tem duração de um ano com 40 horas semanais. Os interessados devem ter graduação completa em odontologia e poderão se inscrever até 30 de janeiro.

Os editais e as fichas de inscrição para os cursos lato sensu e de extensão estão disponíveis no endereço www.hrac.usp.br (clicar em Cursos de Extensão, Processos seletivos). Informações adicionais podem ser obtidas pelo e-mail saac@usp.br ou telefone (14) 3235-8420.

Unesp abre concurso para seleção de dois professores substitutos

10 de janeiro de 2017

Agência FAPESP – A Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu, realizará concurso público de provas e títulos para a contratação de dois professores substitutos, em caráter emergencial, pelo prazo máximo de cinco meses, no primeiro semestre letivo de 2017. As inscrições encerram em 13 de janeiro.

A primeira vaga tem carga horária de 24 horas de trabalho semanais e a segunda, de 12 horas de trabalho semanais, sob regime da CLT e legislação complementar. As duas vagas estão vinculadas às disciplinas Anatomia Humana, Anatomia Aplicada à Enfermagem, Neuroanatomia e Anatomia Comparada, do Departamento de Anatomia do Instituto de Biociências do campus de Botucatu.

Poderão inscrever-se graduados em cursos superiores das áreas de Ciências Biológicas ou Ciências da Saúde que tenham, no mínimo, título de mestrado relacionado à área de Morfologia.

O salário correspondente à vaga de professor substituto com contrato de 24 horas semanais é de R$ 3.259,09. O edital está disponível no endereço www.ibb.unesp.br/Home/concursos/professor-substituto_anatomia_24-horas.pdf.

O salário correspondente à vaga de professor substituto com contrato de 12 horas semanais é de R$ 1.283,91. O edital está disponível no endereço www.ibb.unesp.br/Home/concursos/professor-substituto_anatomia_12-horas.pdf

 

Pós-doutorado em Catálise Heterogênea com Bolsa da FAPESP

 

09 de janeiro de 2017

Agência FAPESP – O Centro de Pesquisa para Inovação em Gás Natural (Research Centre for Gas Innovation – RCGI), com sede na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), oferece uma oportunidade de pós-doutorado em catálise heterogênea. O prazo de inscrição encerra em 16 de janeiro.

Apoiado pela FAPESP e pelo Grupo BG-Shell no âmbito do Programa de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE) e coordenado pelo professor Júlio Meneghini, o RCGI tem como objetivo transformar pesquisa e desenvolvimento em novas aplicações de gás natural, bem como em sinergias entre gás e outras tecnologias emergentes.

O bolsista integrará o grupo de pesquisa envolvido no processo de obtenção de metanol a partir da hidrogenação do CO2, implementado no Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos, que tem como pesquisador principal Elisabete M. Assaf.

Os interessados devem enviar carta justificando o interesse na vaga e curriculum vitae atualizado – ou link para o Currículo Lattes para o e-mail RCGI.opportunities@usp.br.

Para mais informações sobre o Centro leia http://agencia.fapesp.br/24045/.

A oportunidade está publicada em fapesp.br/oportunidades/1329/.

Os selecionados receberão Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica de Bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso os bolsistas de PD residam em domicílio diferente e precisem se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderão ter direito a um Auxílio-Instalação.

Mais informações sobre a Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

Pós-doutorado em Química com Bolsa da FAPESP

03 de janeiro de 2017

Agência FAPESP – O Centro de Células a Combustível e Hidrogênio do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), oferece uma oportunidade de Pós-Doutorado em Química com bolsa da FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 13 de janeiro.

A bolsa está vinculada ao Projeto Temático “Estudos sobre o uso do bioetanol em células a combustível tipo PEMFC e SOFC” e terá início em 2017.

O candidato selecionado integrará a investigação na produção de hidrogênio pelo processo de reforma a vapor, sendo desejável experiência na preparação e caracterização de catalisadores e na realização de testes catalíticos.

Na preparação de catalisadores é desejável experiência na síntese de nanopartículas metálicas e de catalisadores suportados. Na caracterização de catalisadores espera-se habilidade no uso de diferentes técnicas, como espectroscopia por energia dispersiva de raios X (EDX), difração de raios X (DRX), microscopia eletrônica de transmissão (TEM), medidas de área metálica e dispersão (quimissorção), área específica (BET) e espectroscopia na região do infravermelho (IV).

Também é desejável conhecimento em técnicas espectroscópicas de absorção de raios X como XPS, EXAFS e XANES, com experiência em projetos em fontes de luz síncrotron. Habilidade na operação de estações de testes catalíticos e cromatografia em fase gás (CG) é de fundamental importância.

Os interessados devem enviar curriculum vitae no formato Lattes (lattes.cnpq.br), com link de citações do perfil do candidato na base Researcher ID (researcherid.com); uma carta de motivação em inglês (máximo de 2 páginas), demonstrando a experiência na área e destacando a aderência ao perfil desejado; e duas cartas de recomendação, enviadas diretamente do e-mail das pessoas escolhidas como referência (preferencialmente ex orientadores e supervisores), para o endereço de e-mail egp01@ipen.br, com assunto “Post-doc Ethanol – Nome do Candidato”.

A oportunidade está publicada emhttp://www.fapesp.br/oportunidades/1363/.

O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica de Bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista de PD resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação.

Mais informações sobre a Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

German Chancellor Fellowship Programme abre inscrições para bolsa

 

21 de dezembro de 2016

Agência FAPESP – O German Chancellor Fellowship Programme, patrocinado pela Alexander von Humboldt Foundation, oferece oportunidade de bolsa nas áreas de Química, Geociências e Ciências Sociais aos interessados em aprofundar conhecimentos na Alemanha. O prazo de submissão está programado para iniciar em 15 de março de 2017.

Os candidatos devem ter ensino superior concluído há menos de 12 anos, experiência de liderança e de trabalho nos setores de política, economia, mídia, administração e cultura e ter interesse em desenvolver projeto em instituição de sua escolha, pelo período de um ano. Mais informações sobre as inscrições estão disponíveis em https://www.humboldt-foundation.de/pls/web/docs/F29497/programme_information.pdf.

O valor mensal da bolsa pode ser de € 2.150, € 2.450 ou € 2.750, dependendo das qualificações dos escolhidos.

Os selecionados contarão com mentoria individual durante a estadia na Alemanha, apoio financeiro adicional para membros da família que o acompanham, despesas de viagem ou um curso de alemão, viagem de estudo pela Alemanha, participação em uma série de eventos durante os quais poderão fazer contato com outros bolsistas e representantes de empresas e instituições alemãs, além de contar com apoio para colaboração com parceiros alemães.

Mais informações sobre o programa https://www.humboldt-foundation.de/web/german-chancellor-fellowship.html.

Os candidatos à bolsa devem registar seu interesse para a próxima rodada de aplicação e informar também à embaixadora do German Chancellor Fellowship Programme no Brasil, Sabine Lovatelli, pelo e-mail Sabine@lovatelli.com.br.

Pós-Doutorado em Ciência de Alimentos com Bolsa da FAPESP

29 de novembro de 2016

Agência FAPESP – O Projeto Temático Nova plataforma de descoberta de compostos para identificação rápida e de baixo custo de bioativos com efeitos benéficos originários de plantas brasileiras oferece oportunidade de pós-doutoramento com Bolsa da FAPESP.

O bolsista selecionado, que poderá ser brasileiro ou estrangeiro altamente qualificado, integrará a equipe de pesquisadores do Laboratório de Compostos Bioativos e Bioaromas, localizado no Departamento de Ciência de Alimentos da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp, em Campinas.

Os candidatos devem possuir título de doutor obtido há no máximo sete anos, no país ou no exterior, e experiência comprovada em identificação e qualificação em compostos bioativos, com foco em oligossacarídeos, detecção de seu papel prebiótico, polifenóis de frutas e vegetais. Experiência em língua inglesa e capacidade de trabalhar em equipes interdisciplinares também são desejadas.

Segundo a professora Glaucia Maria Pastore, responsável pelo projeto, os compostos bioativos das frutas e vegetais serão investigados utilizando técnicas de análise de última geração, tais como cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC-MS), cromatografia de íons acoplado com detecção amperometria pulsada (HPAEC-PAD) e cromatografia gasosa – acoplada a espectrometria de massa (CG-MS).

“Para os oligossacarídeos e compostos fenólicos será utilizada técnica de HPLC e para os lipídios, GC-MS. Quando possível, os perfis dos compostos serão obtidos diretamente a partir das culturas via técnica de espectrometria de massas com ionização por eletrospray, modo íon positivo (EASI (+) – MS)”, explicou.

Os extratos das frutas tropicais serão também avaliados quanto a suas propriedades funcionais por meio de ensaios in vivo com animais e seres humanos, após a pré-seleção de ensaios in vitro.

As inscrições serão recebidas exclusivamente por e-mail, com documentação anexa em formato PDF e enviadas para a professora Pastore (glaupast@unicamp.br) até 5 de dezembro de 2016.

Documentos necessários: curriculum vitae resumido, incluindo trabalhos publicados na área que atestem a capacidade de realização do projeto.

Mais informações sobre a oportunidade: fapesp.br/oportunidades/1336.

A vaga está aberta a brasileiros e estrangeiros. O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica de Bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista de PD resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação. Mais informações sobre a Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades, em fapesp.br/oportunidades.

Estudantes e profissionais de Química serão premiados

30 de novembro de 2016

Agência FAPESP – O Conselho Regional de Química IV Região (São Paulo) abriu as inscrições para a edição 2017 do Prêmio CRQ-IV, em três modalidades: Engenharias da Área da Química, Química de Nível Superior e Química de Nível Médio (Cursos Técnicos).

Nesta edição, a modalidade Química de Nível Superior passa a reunir os cursos superiores de tecnologia, bacharelado e licenciatura da área Química. Os trabalhos inscritos na modalidade, bem como em Engenharias, deverão ter sido desenvolvidos nos últimos dois anos e contemplar temas relativos a essas áreas do conhecimento.

Na modalidade Química de Nível Médio (Cursos Técnicos), estudantes poderão apresentar trabalhos que abordem um dos seguintes assuntos: Nanotecnologia, Biotecnologia e Agroquímica.

O estudante vencedor de cada modalidade receberá R$ 7 mil e seu orientador, R$ 4,5 mil (impostos a serem descontados). Também serão entregues aos vencedores e às suas respectivas instituições de ensino certificados alusivos ao prêmio.

Poderão participar estudantes de cursos técnicos e superiores no Estado de São Paulo, desde que credenciados pelo Conselho Federal de Química e cadastrados no CRQ-IV. Os estudantes deverão comprovar que, em 2016, estiveram matriculados nos respectivos cursos.

Os trabalhos poderão ser individuais ou em grupo com até três integrantes. Cada estudante (ou grupo) poderá efetuar uma única inscrição. Todos os trabalhos precisarão ser elaborados sob a orientação de professor ou de profissional da química em situação regular no CRQ-IV e que atue ou tenha atuado em áreas do conhecimento relacionadas ao tema do trabalho. Será permitido que um mesmo profissional oriente quantos trabalhos desejar.

As inscrições para o Prêmio CRQ-IV estarão abertas até 31 de março de 2017.

Para mais informações acesse www.crq4.org.br.

Pós-Doutorado em Corrosão em Ligas de Alumínio com Bolsa da FAPESP

 

22 de novembro de 2016

Agência FAPESP – O Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) oferece uma oportunidade de Pós-Doutorado em Corrosão em Ligas de Alumínio com bolsa da FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 30 de novembro.

O bolsista integrará a equipe de pesquisa do Projeto Temático “Estudos da corrosão localizada e caracterização de resistência à corrosão associada à fadiga na região de solda em ligas de alumínio de elevada resistência soldadas por fricção (FSW)“. A bolsa de PD destina-se a desenvolver projeto específico no tema: Investigação da resistência à corrosão localizada de juntas soldadas de ligas Al-Cu-Li por FSW.

O selecionado deverá conduzir pesquisa teórica e/ou empírica, além de outras atividades regulares, como a apresentação de seminários, a elaboração de papers e a disseminação dos resultados da pesquisa. Como resultado de sua pesquisa de pós-doutorado, deverá ainda produzir artigos a serem submetidos em revistas de alto impacto acadêmico, bem como apresentá-los em seminário de trabalho.

É recomendável que o candidato possua doutorado em Corrosão de Ligas de Alumínio e forte histórico de publicação. É igualmente desejável que o candidato tenha experiência comprovada nas técnicas SVET (Scanning Vibrating Electrode Technique) e TEM (Microscopia Eletrônica de Transmissão). O trabalho será desenvolvido no Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, Centro de Ciência e Tecnologia dos Materiais.

Os interessados deverão enviar Currículo Lattes completo ou curriculum vitae, se estrangeiro, MyCitation (Google Scholar) e projeto de pesquisa relacionado com o tema deste projeto – com no máximo 15 páginas – para o endereço egp01@ipen.br, com o título “Bolsa – PD Temático – Corrosão – SVET”. Do projeto de pesquisa deverão constar introdução, objetivos, metodologia, método de análise de resultados, conclusões e bibliografia.

A oportunidade está publicada em fapesp.br/oportunidades/1323/.

O selecionado receberá bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação, composto por uma mensalidade adicional e despesas de transporte, quando houver deslocamento por distância superior a 350 quilômetros. Esse benefício precisa ser aprovado pela FAPESP.

Mais informações sobre a bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas de Pós-Doutorado, em diversas áreas do conhecimento estão no site FAPESP-Oportunidades.

Químico Angelo da Cunha Pinto será homenageado em simpósio na ABC

 

A Academia Brasileira de Ciências (ABC) promove, no próximo dia 2 de dezembro, em sua sede (Rua Anfilófio de Carvalho, 29/3º andar, Rio de Janeiro), simpósio em homenagem ao acadêmico Angelo da Cunha Pinto (1948-2015), que contará com a presença de palestrantes brasileiros e estrangeiros. O evento acontecerá entre 9h e 17h e terá transmissão ao vivo por meio do site http://transmissao.abc.org.br. As inscrições são gratuitas. Nascido em Marco de Canaveses, no norte de Portugal, e falecido em Niterói, em outubro do ano passado, Angelo da Cunha Pinto radicou-se no Brasil em 1951. Formado em Farmácia e com doutorado em Química Orgânica pelo Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IQ/UFRJ) em 1985, destacou-se como professor e pesquisador especializado em produtos naturais, tendo se dedicado a pesquisar novas substâncias capazes de se transformar em medicamentos. Preocupou-se também em difundir a Química no ensino médio, incentivando a implantação de laboratórios na rede estadual. Autor de cerca de 300 trabalhos científicos, foi presidente da Sociedade Brasileira de Química e membro titular da ABC. Cunha Pinto foi coordenador de área e Cientista do Nosso Estado, da FAPERJ, e autor de livros de divulgação científica, como Química Hoje (Instituto Ciência Hoje, 2012, 182 pág.), em parceria com Alicia Ivanissevitch. Foi agraciado com diversos prêmios e comendas, como Químico do Ano e Retorta de Ouro, concedido pelo Sindicato dos Químicos e dos Engenheiros Químicos e a Ordem Nacional do Mérito Científico da Presidência da República. Mais informações: http://www.abc.org.br/article.php3?id_article=8184

Pós- Doutorado em Química Medicinal no CIBFar

 

Agência FAPESP – O Departamento de Física e Ciência Interdisciplinar do Instituto de Física de São Carlos, da Universidade de São Paulo (USP), oferece uma oportunidade de Pós-Doutorado em Química Medicinal com bolsa FAPESP. O prazo de inscrição se encerra em 10 de outubro de 2016.

O bolsista vai integrar um projeto que visa a investigação experimental e computacional de propriedades antiparasitárias e farmacocinéticas de compostos sintéticos para o tratamento da doença de Chagas e leishmaniose.

O bolsista, que poderá ser brasileiro ou estrangeiro, integrará a equipe de pesquisadores em Química Medicinal e Planejamento de Fármacos do Centro de Pesquisa e Inovação em Biodiversidade e Fármacos (CIBFar), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP.

O candidato selecionado irá trabalhar na investigação biológica e computacional de compostos antiparasitários provenientes de parcerias nacionais e internacionais do CIBFar, em particular, com a Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi), no âmbito do Lead Optimization Latin America Consortium. Fundada em 2003 para atender as necessidades dos pacientes atingidos por doenças extremamente negligenciadas, a DNDi é uma organização de pesquisa e desenvolvimento de medicamentos sem fins lucrativos e direcionada pelas necessidades dos pacientes.

Os candidatos devem possuir título de doutor obtido há no máximo sete anos, no país ou no exterior, e experiência em parasitologia, biologia parasitária, química medicinal e/ou farmacocinética in vitro, além de fluência em inglês e capacidade de trabalhar em equipes interdisciplinares. Experiência direta na condução de ensaios in vitro com cinetoplastídeos será considerada um adicional.

Os interessados devem enviar curriculum vitae e carta de interesse, acompanhados de duas cartas de recomendação, para Adriano D. Andricopulo, pesquisador principal do projeto CIBFar, CEPID-FAPESP, no endereço eletrônico aandrico@ifsc.usp.br.

A oportunidade está publicada em www.fapesp.br/oportunidades/1258/.

O selecionado receberá bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação, composto por uma mensalidade adicional e despesas de transporte, quando houver deslocamento por distância superior a 350 quilômetros. Esse benefício precisa ser aprovado pela FAPESP.

Mais informações sobre a bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas de Pós-Doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

 

Disponível em: http://agencia.fapesp.br/pos_doutorado_em_quimica_medicinal_no_cibfar/24041/

Pós-Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos com Bolsa da FAPESP

 

Agência FAPESP – O Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP, oferece uma oportunidade de Pós-Doutorado na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos. O prazo de inscrição encerra em 15 de agosto.

O bolsista integrará a equipe do projeto “Extração de açúcares solúveis aplicada à purificação de polissacarídeos não amiláceos: aspectos experimentais e modelagem”, desenvolvido junto ao Laboratório de Engenharia de Alimentos (LEA) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Essa pesquisa integra o eixo “Novas Tecnologias e Inovação” do FoRC.

O bolsista deverá conduzir pesquisa experimental e teórica no programa correspondente, além de outras atividades, como a disseminação dos resultados da pesquisa em periódicos e congressos científicos.

Os candidatos devem ter o título de doutor obtido há menos de sete anos, obtido no Brasil ou no exterior, sem restrição à área.

A avaliação das propostas será realizada pelos pesquisadores do FoRC diretamente envolvidos na execução da pesquisa, em reuniões fechadas. A decisão sobre o candidato selecionado será justificada, mas sobre ela não caberá recurso pelos candidatos não selecionados. A decisão será publicada, em formato eletrônico, até o dia 31 de agosto de 2016 no site www.usp.br/forc.

Interessados podem se candidatar até 15 de agosto. Mais informações sobre a vaga: www.fapesp.br/oportunidades/1205.

A vaga está aberta a brasileiros e estrangeiros. O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica de Bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista de PD resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação. Mais informações sobre a Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em www.fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de Bolsas de Pós-Doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades, emwww.fapesp.br/oportunidades.

 

Disponível em: http://agencia.fapesp.br/posdoutorado_em_ciencia_e_tecnologia_de_alimentos_com_bolsa_da_fapesp/23726/

Bolsa de Pós-Doutorado no Centro de Pesquisa para Inovação em Gás Natural

Agência FAPESP – O Centro de Pesquisa para Inovação em Gás Natural (Research Centre for Gas Innovation – RCGI) com sede na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), oferece oportunidade de Pós-Doutorado na área de Dinâmica dos Fluidos Computacionais com bolsa da FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 31 de julho.

O RCGI, apoiado pela FAPESP e pelo Grupo BG-Shell no âmbito do Programa de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE) e coordenado pelo professor Júlio Meneghini, tem como objetivo transformar pesquisa e desenvolvimento em novas aplicações de gás natural, bem como em sinergias entre gás e outras tecnologias emergentes.

O candidato selecionado integrará equipe multidisciplinar, na área de simulação numérica para otimizar o campo de escoamento de células a combustível do tipo PEM utilizando métodos numéricos.

Para acessar o formulário de aplicação e mais informações, acesse o site www.rcgi.poli.usp.br/opportunities.

A oportunidade está publicada no endereço www.fapesp.br/oportunidades/1158/.

O selecionado receberá bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação.

Mais informações sobre a bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas de Pós-Doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

 

Disponível em: http://agencia.fapesp.br/bolsa_de_posdoutorado_no_centro_de_pesquisa_para_inovacao_em_gas_natural/23645/

Pós-Doutorado em Bioquímica na USP

 

Agência FAPESP – O Laboratório de Biologia Celular e Molecular do Plasmodium do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP) oferece oportunidade de Pós-Doutorado em Bioquímica com bolsa da FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 31 de julho.

O bolsista integrará equipe de pesquisa do Projeto Temático “Genômica Funcional do Plasmodium“. O projeto visa gerar dispositivos de liberação tópica de antimaláricos em desenvolvimento pelo laboratório, baseados em membranas poliméricas de diferentes arquiteturas, e o screening de compostos com potencial antimalárico.

Os candidatos deverão ter título de doutor obtido nos últimos cinco anos em áreas relacionadas ao projeto e apresentar experiência em Biologia Celular, como em cultivo de células, biomateriais e técnicas correlatadas a ambos.

Os interessados devem enviar carta de interesse, súmula curricular (normas FAPESP) e 2 duas cartas de referências para a professora Célia Regina da Silva Garcia (celiaregarcia@gmail.com).

A oportunidade está publicada em www.fapesp.br/oportunidades/1202/.

O selecionado receberá bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação.

Mais informações sobre a bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas de Pós-Doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

 

Disponível em: http://agencia.fapesp.br/posdoutorado_em_bioquimica_na_usp/23658/

Pós-Doutorado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais no Ipen

Agência FAPESP – Uma oportunidade de Pós-Doutorado com Bolsa da FAPESP está disponível, até o dia 22 de julho, no Centro de Ciência e Tecnologia dos Materiais do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen). As atividades serão realizadas no Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP).

timthumb (1)

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares recebe inscrições até o dia 22 de julho para vaga com bolsa da FAPESP (Foto:Ipen)

A vaga está vinculada ao Projeto Temático “Estudo da corrosão localizada e caracterização da resistência à corrosão associada à fadiga na região de solda em ligas de alumínio de elevada resistência soldadas por fricção (FSW)“.

O trabalho é conduzido por um grupo multidisciplinar que inclui pesquisadores do Ipen, da USP em São Paulo e São Carlos, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Araraquara e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em Diadema, cujas linhas de investigação estão voltadas à corrosão de ligas de alumínio, especificamente na indústria aeronáutica.

O candidato selecionado conduzirá pesquisa teórica e/ou empírica no tema “Uso da espectroscopia de impedância local (LEIS) para estudo da corrosão de ligas de alumínio de elevada resistência mecânica, soldadas por FSW”. Também desempenhará outras atividades regulares, como a apresentação de seminários, a elaboração de papers, a disseminação dos resultados da pesquisa e a produção de artigos a serem submetidos em revistas de alto impacto acadêmico.

É recomendável ter doutorado em Corrosão de Ligas de Alumínio, forte histórico de publicação e bom desempenho em inglês falado e escrito.

A documentação solicitada inclui CV Lattes completo ou Curriculum Vitae, se estrangeiro; MyCitation (Google Scholar); e projeto de pesquisa com introdução, objetivos, metodologia, método de análise de resultados, conclusões e bibliografia (tamanho máximo de 20 páginas).

Candidaturas devem ser enviadas para egp01@ipen.br, com o assunto indicando “Bolsa – PD Temático – Corrosão – LEIS”. Dúvidas podem ser encaminhadas à coordenadora do projeto, Dra. Isolda Costa (icosta@ipen.br).

A seleção do bolsista será feita em duas etapas: na primeira, serão avaliados o curriculum, as publicações, o perfil e a trajetória do candidato, assim como a qualidade científica da proposta e sua aderência às linhas de pesquisa do projeto; a segunda consistirá em uma entrevista presencial ou por videoconferência.

A oportunidade está publicada na íntegra em fapesp.br/oportunidades/1189.

O selecionado receberá bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação.

Mais informações sobre a bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas de Pós-Doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

 

Disponível em: http://agencia.fapesp.br/posdoutorado_em_engenharia_metalurgica_e_de_materiais_no_ipen/23553/

A.C. Camargo Cancer Center oferece bolsas de iniciação científica

Agência FAPESP – A Fundação Antônio Prudente – A.C. Camargo Cancer Center recebe, até 18 de julho, inscrições para bolsas de iniciação científica.

23554

Bolsas Pibic são para o desenvolvimento de pesquisa básica e clínica em 17 projetos. Inscrições até 18 de julho (Foto: A.C. Camargo Center)

As bolsas, do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic), são para o desenvolvimento de pesquisa básica e clínica em 17 projetos.

Entre os projetos estão: “Identificação de microRNAs como marcadores diagnóstico para doenças humanas por príons”, “Desfecho dos nódulos tireoidianos com punção aspirativa por agulha fina não diagnóstica”, “Proteômica do câncer”, “Análise multidimensional de dados para a identificação de alterações genômicas”, “Validação de padrões de metilação de DNA como marcador prognóstico em câncer de tireoide” e “Neoplasias na adolescência”.

As bolsas terão duração de 12 meses. Os alunos selecionados iniciarão as atividades em 1ºde agosto de 2016.

A aceitação dos candidatos será baseada na disponibilidade de vagas e estará, necessariamente, ligada ao projeto de pesquisa previamente aprovado pela Comissão de Iniciação Científica.

As inscrições devem ser realizadas das 8h às 12h ou das 13h às 15h na secretaria da Pós-Graduação do A.C. Camargo, rua Prof. Antônio Prudente, 109, 2º subsolo, Liberdade, São Paulo.

Mais informações: www.accamargo.org.br/edital e (11) 2189-5000, ramal 2031 ou 5113, com Ana Maria, Luciana, Karla e Vanuza.

 

Disponível em: http://agencia.fapesp.br/ac_camargo_cancer_center_oferece_bolsas_de_iniciacao_cientifica/23554/

Pesquisadores mapeiam toda a população de microrganismos da cana-de-açúcar

 

 

Diego Freire  |  Agência FAPESP – Um único exemplar de cana-de-açúcar é lar de 23.811 tipos de bactérias e 11.727 grupos diferentes de fungos. O achado é de pesquisadores do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que realizaram o mapeamento completo e inédito das comunidades de microrganismos que habitam todos os tecidos da cana, da raiz às folhas.

timthumb

Mapeamento de mais de 35 mil espécies de bactérias e fungos e novo método para o estudo de suas funções junto à planta foram publicados na revista Scientific Reports (Foto: Léo Ramos/Revista Pesquisa FAPESP)

 

A pesquisa, realizada no Laboratório Central de Tecnologias de Alto Desempenho em Ciências da Vida (LaCTAD), que conta com o apoio da FAPESP na modalidade Equipamentos Multiusuários(EMU), teve dois artigos publicados na revista Scientific Reports, do grupo Nature; o primeiro no dia 30 de junho, relatando o mapeamento completo do microbioma, o conjunto de microrganismos que vivem nos diferentes órgãos da planta; o segundo, publicado na terça-feira (12/07), apresenta um novo método para o isolamento e o cultivo de coleções dessas populações para o estudo das funções que elas desempenham para a planta.

Isso porque a microbiota dos vegetais, como a dos animais, medeia interações importantes entre o organismo e o seu meio – entre as quais, nas plantas, está a conversão do nitrogênio atmosférico em compostos nitrogenados, utilizados na síntese de proteínas. Mas, de acordo com os pesquisadores, sem o mapeamento completo do microbioma não seria possível conhecer mais a fundo essa relação, cuja compreensão pode fazer avançar a biotecnologia voltada para a produção agrícola sustentável.

“Existe uma comunidade de microrganismos habitando todos os organismos superiores que é fundamental para o favorecimento do sistema imune nos animais, no homem e nas plantas, atuando inclusive na defesa contra patógenos. No entanto, é de conhecimento da comunidade científica pouco mais do que meia dúzia de funções desempenhadas pelas bactérias e fungos dos vegetais, e estudos que avaliam a diversidade, a estrutura e o impacto dessa microbiota em culturas de importância econômica ainda são raros. Esses dois papers trazem uma nova visão do microbioma da cana e de como acessá-lo para desenvolver tecnologias baseadas na associação entre plantas e microrganismos”, disse Paulo Arruda, professor do Departamento de Genética e Evolução do IB-Unicamp.

Os pesquisadores realizaram um inventário completo da estrutura e da composição das comunidades bacterianas e fúngicas associadas à cana. As mais de 35 mil espécies de bactérias e fungos mapeadas habitam o interior e a superfície de raízes, brotos e folhas.

“Esses milhares de tipos de microrganismos não devem estar contribuindo apenas para a meia dúzia de funções da microbiota da planta que são conhecidas atualmente. Trata-se de uma caixa-preta da biologia a ser desbravada”, disse Arruda, que também coordena o Centro de Biologia Química de Proteínas (SGC-Unicamp), apoiado pela FAPESP por meio do Programa Parceria para Inovação Tecnológica (PITE).

Mapa dos microrganismos

A identificação massiva das espécies de microrganismos que habitam a cana foi possível graças ao uso de um sequenciador de segunda geração, cuja tecnologia permite sequenciar marcadores de DNA microbiômico presentes em amostras de raiz, brotos e folhas sem a necessidade de se isolar e cultivar cada espécie de bactéria e fungo em laboratório, como era feito até então.

“Até pouco tempo atrás, por conta das limitações tecnológicas, a pesquisa ficava refém do cultivo de bactérias em laboratório, o que é um trabalho moroso e que resulta numa quantidade muito pequena de amostras, especialmente porque muitas espécies não crescem em meios de cultura. Dessa forma, conhecia-se apenas superficialmente a real diversidade das comunidades de microrganismos que habitam cada tecido da planta”, disse Rafael Soares Correa de Souza, do Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG) da Unicamp.

Além disso, ainda de acordo com o pesquisador, “a maioria dos trabalhos na área estava focada em analisar o microbioma apenas da raiz, determinando quais são as bactérias e demais microrganismos que se associam a ela e que estariam relacionados à apreensão de nutrientes e outros processos”.

O trabalho desenvolvido com o sequenciamento de segunda geração mapeou o microbioma da cana contemplando comunidades que vivem fora e dentro da raiz, do caule e nas folhas em diferentes estágios de desenvolvimento. Os pesquisadores agora dispõem de um “mapa” completo para saber quais são as bactérias e fungos mais abundantes, suas funções e possíveis aplicações biotecnológicas, acessando toda uma diversidade que não podia ser desbravada até então.

Para isso, foi desenvolvido um protocolo próprio de preparo do sequenciamento. Os pesquisadores coletaram amostras da raiz, do caule e das folhas separadamente e lavaram cada uma com uma solução especial. A água residual foi submetida a centrifugação de baixa velocidade para que resíduos do solo e do ambiente fossem separados, isolando-se os microrganismos. Em seguida, uma nova centrifugação foi feita – dessa vez, em alta velocidade – para precipitar as células contendo o material genético que seria sequenciado. O mesmo processo foi feito para os microrganismos que habitam o interior da planta, sendo que, para expô-los, os tecidos foram triturados no liquidificador.

Além do mapa, os pesquisadores dispõem de coleções de amostras representativas dos microrganismos que vivem no microbioma da planta.

“Essas coleções estão armazenadas de forma a serem facilmente acessadas, o que possibilitará a seleção de microrganismos para compor inóculos que representam diferentes comunidades e que podem ser estudados para que se saiba quais efeitos benéficos eles trazem às plantas. Temos, agora, um mapa e o recurso biológico necessário para o avanço da pesquisa”, disse Jaderson Silveira Leite Armanhi, também do CBMEG.

Além da FAPESP, a pesquisa foi financiada pela companhia energética de origem espanhola Repsol e pela Repsol Sinopec Brasil. Os trabalhos também contaram com a participação de pesquisadores do Centro de Biotecnología y Genómica de Plantas da Universidad Politécnica de Madrid (UPM), na Espanha.

Os resultados do mapeamento são apresentados no artigo Unlocking the bacterial and fungal communities assemblages of sugarcane microbiome, de Rafael Soares Correa de Souza, Vagner Katsumi Okura, Jaderson Silveira Leite Armanhi, Beatriz Jorrín, Núria Lozano, Márcio José da Silva, Manuel González-Guerrero, Laura Migliorini de Araújo, Natália Cristina Verza, Homayoun Chaichian Bagheri, Juan Imperial e Paulo Arruda, disponível para acesso em www.nature.com/articles/srep28774.

Já o artigo Multiplex amplicon sequencing for microbe identification in community-based culture collections, de Jaderson Silveira Leite Armanhi, Rafael Soares Correa de Souza, Laura Migliorini de Araújo, Vagner Katsumi Okura, Piotr Mieczkowski, Juan Imperial e Paulo Arruda, divulgado hoje, pode ser acessado em www.nature.com/articles/srep29543.

 

Disponível em: http://agencia.fapesp.br/pesquisadores_mapeiam_toda_a_populacao_de_microrganismos_da_canadeacucar/23551/

Química poderá dar a maior contribuição para solucionar desafios globais

 

 

Elton Alisson, de Porto Seguro (BA)  |  Agência FAPESP – A população mundial deverá saltar do atual patamar de 7 bilhões de pessoas para 9 bilhões até 2050. Esse aumento trará desafios globais, como o de possibilitar o acesso a alimentos a esse contingente de pessoas, de forma sustentável.

A maior parte das soluções para esse e outros problemas globais poderá vir da Química, avaliou Adriano Defini Andricopulo, professor do Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo (IFSC-USP) em conferência durante a 68ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Com o tema “Sustentabilidade, tecnologia e integração social”, o evento ocorre até a próxima sexta-feira (09/07) no campus de Porto Seguro da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB).

“A Química, sem dúvida, deve dar a maior contribuição para solucionar os desafios globais no século 21”, estimou Andricopulo, que é membro do comitê executivo e coordenador de transferência de tecnologia do Centro de Pesquisa e Inovação em Biodiversidade e Fármacos (CIBFar) – um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP.

De acordo com dados apresentados pelo pesquisador, em 1960 um hectare de terra alimentava duas pessoas. Em 2050 a mesma quantidade de terra terá de alimentar mais de seis pessoas.

Esse desafio é agravado pelo fato de que hoje não se consegue alimentar nem os 7 bilhões de pessoas existentes no mundo, ponderou. “Será preciso desenvolver novos produtos para proteger as culturas agrícolas contra pragas e doenças”, apontou Andricopulo. “Nesse sentido, a síntese química terá um papel fundamental.”

Cerca de 40% dos alimentos existentes no mundo hoje não existiriam se não houvesse agroquímicos para protegê-los do ataque de organismos causadores de doenças em plantas (fitopatógenos), disse o pesquisador.

A fim de desenvolver novos princípios ativos para pesticidas e herbicidas voltados a controlar ervas daninhas, pragas e doenças fúngicas – uma vez que com o passar do tempo os organismos podem desenvolver resistência a elas –, os químicos têm buscado cada vez mais inspiração em compostos naturais.

Muitas plantas produzem misturas complexas de substâncias químicas que afetam o comportamento de insetos, influenciando onde vão se alimentar ou procriar, afirmou o pesquisador. “Essa informação pode ser usada para desenvolver métodos práticos para o controle de pragas”, disse.

Já o aumento do conhecimento sobre a nutrição vegetal pode resultar na melhoria de plantas para absorver nutrientes vitais, como nitrogênio, de forma mais eficiente, indicou Andricopulo.

Um elemento essencial para o desenvolvimento das plantas, uma vez que é usado em uma série de processos metabólicos, o nitrogênio é abundante na atmosfera, mas não tem nenhuma utilidade biológica direta e precisa ser convertido em outras formas, como nitratos, que as plantas são capazes de usar.

As plantas, contudo, não podem absorvê-lo diretamente do ar, mas somente nas formas de amônia solúvel em água ou nitrato, em que são convertidas por bactérias que vivem no solo.

A fim de fornecer esses compostos para as plantas, têm sido usados fertilizantes, como nitrato de amônio. O uso indiscriminado de fertilizantes, contudo, pode causar a degradação da qualidade do solo, a poluição das fontes de água e da atmosfera e o aumento da resistência de pragas.

“A Química pode contribuir na produção de catalisadores mais baratos, por exemplo, que poderiam ajudar as plantas a fixar nitrogênio de forma mais eficiente”, avaliou Andricopulo.

Outro elemento essencial para as plantas – que, em alguns anos, até 80% dele estarão disponíveis em formas que não podem ser absorvidas e usadas – é o fósforo.

A fim de disponibilizá-lo para as plantas são usados comumente fertilizantes criados a partir de fosfato extraído de depósitos de rocha sedimentária e tratado quimicamente para aumentar sua concentração e torná-lo mais solúvel, de forma a facilitar sua absorção.

O problema, contudo, é que os depósitos de fosfato no mundo podem se esgotar nos próximos 50 a 100 anos. “A Química pode desempenhar um papel importante no desenvolvimento de novas tecnologias para recuperar o fósforo a partir de resíduos para potencial reutilização”, apontou Andricopulo.

Congresso Mundial de Química

O pesquisador destacou que, em julho de 2017, o Brasil será o primeiro país da América do Sul a sediar o Congresso Mundial de Química da União Internacional para a Química Pura e Aplicada (IUPAC, na sigla em inglês).

Uma instituição científica global, criada em 1919 por químicos acadêmicos e industriais, e reconhecida como autoridade em nomenclatura, terminologia, padronização de métodos de pesos e medidas, peso atômico e outros dados químicos, a IUPAC realiza a cada dois anos um congresso mundial.

Até então, somente países da Europa, Ásia, Oceania e América do Norte sediaram o evento.

“A realização do Congresso Mundial da IUPAC no Brasil será o maior evento de Química na América do Sul”, estimou Andricopulo.

O congresso será realizado entre os dias 9 e 14 de julho no World Trade Center, em São Paulo.

Mais informações e inscrições: www.iupac2017.org.

 

Disponível em: http://agencia.fapesp.br/quimica_podera_dar_a_maior_contribuicao_para_solucionar_desafios_globais/23502/

Pós-Doutorado em Bioenergia com bolsa da FAPESP

 

Agência FAPESP – Estão abertas, até o dia 30 de junho, as inscrições para duas vagas de Pós-Doutorado no Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Energético (Nipe) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Os candidatos selecionados receberão bolsa da FAPESP.

As oportunidades integram o Projeto Temático “Contribuição de produção de bioenergia pela América Latina, Caribe e África ao projeto GSB-LACAF-Cana-I, vinculado ao Programa FAPESP de Pesquisa em Bioenergia (BIOEN).

O objetivo principal do projeto é explorar possibilidades para a produção de bioenergia a partir da cana-de-açúcar de forma sustentável em países em desenvolvimento.

Os candidatos precisam ter doutorado obtido a partir de 2010 nas áreas de Agronomia, Engenharia ou Economia; interesse científico pela produção de etanol de cana-de-açúcar na América Latina e na África; excelente currículo (publicações); e conhecimento avançado de temas como análise de dados, sustentabilidade, bioenergia e cana-de-açúcar.

Interessados devem enviar os seguintes documentos (em formado PDF) para rbaldajr@unicamp.br: carta de apresentação explicando suas motivações, curriculum vitae e duas cartas de recomendação.

As mensagens devem ser encaminhadas aos cuidados do Prof. Luís Cortez, coordenador do projeto, e mencionar a vaga de interesse: “Bolsa 1 – Produção Sustentável de Cana-de-Açúcar para Bioenergia: Análise Integrada de Modelos de Produção” ou “Bolsa 2 – Avaliação do Potencial de Produção Sustentável de Bioenergia de Cana-de-Açúcar na América Latina e África”.

A oportunidade está publicada no endereço fapesp.br/oportunidades/1174.

Os selecionados receberão bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso os bolsistas residam em domicílio diferente e precisem se mudar para a cidade onde se localiza a instituição sede da pesquisa, poderão ter direito a um Auxílio-Instalação.

Mais informações sobre a bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas de Pós-Doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

 

Disponível em: http://agencia.fapesp.br/posdoutorado_em_bioenergia_com_bolsa_da_fapesp/23409/

Follow TQF Site on WordPress.com

Estatísticas do TQF Site

  • 376,728 cliques

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 449 outros seguidores

Arquivos

Contato:

tqfsite@gmail.com

AGRADECEMOS A SUA PRESENÇA.
VOLTE SEMPRE.

Todos os direitos reservados a Ana Barandas.

%d blogueiros gostam disto: